Robert Ghement/EFE
Robert Ghement/EFE

Capitão da França afirma que time tem recebido críticas injustas pelas atuações

Goleiro Hugo Lloris disse que há muita exigência sobre o rendimento da equipe, vista como uma das favoritas da Copa

Ciro Campos, enviado especial/Kazan, O Estado de S.Paulo

29 Junho 2018 | 12h44

Um favorito sem brilho, resultados não convincentes, craques sem render o esperado. A seleção da França vai para as oitavas de final da Copa do Mundo neste sábado, em Kazan, contra a Argentina, com inúmeras críticas vindas da imprensa do país. Por isso, nesta sexta-feira, o goleiro e capitão do time francês, Hugo Lloris, afirmou que o elenco não tem recebido o reconhecimento merecido.

+ Técnico da França diz temer inexperiência do seu time para jogo com a Argentina

+ Seleção tem volta de Danilo e ausência de Marcelo em 1º treino visando o México

+ Ex-bandeirinha, Fernanda Colombo diz que VAR dá maior legitimidade aos jogos do Mundial

Na entrevista coletiva desta quinta-feira, Lloris disse que há muita exigência sobre o rendimento da equipe. "Há uma certa negatividade quando se fala da França. Temos uma solidez defensiva e sabemos lidar com as críticas, sempre com uma postura profissional", afirmou o goleiro do Tottenham. A França passou pela primeira fase como líder do Grupo C, com duas vitórias e um empate.

Justamente o último jogo, contra a Dinamarca, um empate sem gols em Moscou, motivou críticas no país. A equipe francesa criou pouco e deu descanso a alguns titulares, pois teve como objetivo principal garantir o primeiro lugar do grupo. "O objetivo foi atingido e ficamos em primeiro do grupo. Claro que podíamos ter feito melhor. Mas há espaço para melhorar, temos ambição e queremos continuar. É uma nova Copa que acaba de começar", disse.

Na fase anterior a França estreou com vitória por 2 a 1 sobre a Austrália, depois bateu o Peru por 1 a 0 e por fim, empatou sem gols com a Dinamarca. Cotada como uma das favoritas a ganhar a Copa do Mundo da Rússia, a equipe de elenco jovem e com atletas talentosos como Griezmann e Mbappé ficou abaixo do esperado, como o próprio capitão reconhece.

 

"Tudo está longe da perfeição. Mas nós temos ambição e queremos continuar passo a passo. Ainda somos um time que pode atingir grandes objetivos nesta Copa do Mundo", afirmou Lloris, um dos mais experientes jogadores da França. O goleiro disputa pela terceira vez um Mundial como titular.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.