Lucas Figueiredo/CBF
Lucas Figueiredo/CBF

Capitão, Gabriel Jesus minimiza peso da faixa: 'Aceitei normalmente'

Camisa 9 da seleção brasileira, atacante entra no rodízio de Tite para ser o representante em campo

Almir Leite, enviado especial a Liverpool, O Estado de S.Paulo

02 Junho 2018 | 15h00

Gabriel Jesus admitiu neste sábado que ficou surpreso ao ser denominado capitão da seleção brasileira para o amistoso com a Croácia. Mas garante estar preparado para exercer o cargo, bem como para honrar a camisa nove da seleção brasileira “Quando fiquei sabendo da questão da faixa fiquei muito surpreso, mas já sabia que o professor Tite quer todos com liderança na seleção. Aceitei normalmente, tranquilo'', disse.

+ Tudo sobre a Copa do Mundo 2018!

+ Teste seus conhecimentos sobre a Copa do Mundo

+ Confira tabela da Copa do Mundo da Rússia

Com 21 anos e dois meses, ele será um dos mais novos capitães da seleção brasileira. O mais novo foi Zé Elias, em 1995, com 19 anos, em amistoso contra a Roménia. O atacante do Manchester City disse que, se precisar, vai até dar bronca. Em tom de brincadeira, revelou que avisou ao lateral-direito Danilo que se ele não cruzar direito durante o amistoso, vai levar pito.

Outra surpresa na vida de Gabriel Jesus foi vestir a camisa nove da seleção brasileira em uma Copa do Mundo com apenas 21 anos. Ele admitiu que dois anos atrás nem sonhava com isso. “A (camisa) 9 eu não esperava. Eu não esperava nem ser jogador de futebol um dia, mas sempre sonhei. Com a 9 não é diferente. Sempre sonhei, sempre fui atrás, e hoje tenho essa oportunidade de vestir a camisa.'' Agora, ele espera fazer história como fizeram vários outros nove da seleção.

Questionado sobre seu relacionamento com a maior estrela da companhia, Neymar, Gabriel Jesus confirmou, mas ressaltou que se dá bem com todos na seleção brasileira. “Eu não vejo que é só com o Neymar, mas com todos, mas às vezes só focam com ele. Mas eu tenho muito bom relacionamento com todos. Não tem essa.''

Ele lembrou que seu primeiro contato com Neymar foi na Olimpíada do Rio e que eles logo se entenderam muito bem. “Ele foi muito parceiro. E conquistamos um título muito difícil, sofremos juntos. Tenho um ótimo relacionamento com ele e com todos.''

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.