Capone quer disputar Libertadores

Na próxima semana, a direção do Corinthians deverá apresentar oficialmente o zagueiro Capone como o primeiro reforço para a temporada 2003. O jogador está descansando em Mogi Mirim e, apesar do acordo verbal entre as partes, o contrato ainda não foi assinado. Faltam alguns detalhes relacionados à duração do contrato, que a própria assessoria de imprensa do clube não soube informar. Mas é provável que Capone permaneça por um ano no Parque São Jorge. "A conversa foi rápida. Não demorei nem uma semana para acertar as bases contratuais. Será bom defender um clube da grandeza do Corinthians, em um ano em que terei a chance de disputar a Taça Libertadores da América", disse o jogador. Capone estava no Galatasaray, da Turquia. Ganhou títulos importantes, como a Copa da Uefa de 2000, a primeira conquista continental da história do clube. No entanto, desgostoso com a morosidade dos dirigentes turcos em lhe pagar salários, decidiu antecipar seu retorno ao Brasil, optando por defender o Corinthians. Será o substituto de Scheidt, devolvido ao Celtic, da Escócia, após o Campeonato Brasileiro. "Estar em um elenco de qualidade como o do Corinthians é muito bom, indepententemente da opção do treinador por quem vai jogar". Enquanto isso, seguem as especulações em torno de nomes que poderão defender o clube em 2003. O meia Beto, cujo contrato com o Fluminense se encerra no último dia do ano, poderá fazer parte do elenco que vai disputar a Taça Libertadores da América. Segundo seu procurador, Jorge Carvalho, o clube carioca ainda não se manifestou em relação a uma eventual renovação. Carvalho também não se mostra disposto a esperar mais. "O Fluminense abriu uma porta para que o Beto pudesse mostrar o seu real potencial. Disputou um bom Campeonato Brasileiro, mas queremos uma definição o mais rápido possível. O Beto realmente tem uma proposta do Corinthians e já demonstrou interesse em aceitá-la. O futebol paulista é muito organizado". O nome do atacante Liédson, que disputou o Campeonato Brasileiro pelo Flamengo mas cujos direitos federativos pertencem 70% ao Prudentópolis, do Paraná, e 30% ao Coritiba, voltou a ser comentado como possível reforço corintiano. As especulações ganharam corpo depois que seu empresário, João Alberto Ituarte, anunciou que o Corinthians teria interesse na sua contratação. Liédson pediu R$ 70 mil mensais para renovar seu contrato com o Flamengo e dificilmente permanecerá na Gávea em 2003. O atacante também foi sondado pelo Cruzeiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.