Silvio Ribeiro/Estadão
Silvio Ribeiro/Estadão

Casal de Rey pode disputar eleição no São Paulo contra Leco

Disputa para sucessão de Aidar deve ter mais de um concorrente

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

12 de outubro de 2015 | 15h56

O São Paulo deve ter pelo menos dois candidatos para a disputa da sucessão de Carlos Miguel Aidar. Ex-presidentes do clube começaram a articular a escolha de um concorrente para enfrentar Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, presidente do Conselho Deliberativo. Antigos mandatários do clube do Morumbi, conhecidos como "Cardeais", estão na ativa para definirem um nome de consenso para a disputa de uma nova eleição e, inclusive, um dos nomes fortes para o pleito é de Fernando Casal de Rey, presidente entre 1994 e 1998.

A renúncia será apresentada de Aidar nesta terça-feira, em conversa com conselheiros aliados. Assim que o ato estiver formalizado, quem assume é Leco. O dirigente fica no cargo por até um mês, prazo que terá para convocar nova eleição, na qual deve ser um dos candidatos. O ganhador ficará no cargo até abril de 2017, quando será realizado o pleito regular.

Os antigos mandatários formam parte do Conselho Consultivo e adquiriram mais peso político na última semana, quando participaram de uma reunião com Aidar. No encontro, o atual presidente chamou os antigos dirigentes para conversarem sobre a crise nos bastidores do São Paulo e projetarem possíveis mudanças. Depois da conversa, o postura de Aidar mudou e ele está decidido a entregar o cargo.

O grupo político formado por ex-presidentes do clube como José Douglas Dallora, José Eduardo Mesquita Pimenta, Fernando Casal de Rey, José Augusto Bastos Neto e Paulo Amaral Vasconcellos analisa com aliados a possibilidade de lançar um candidato para esse mandato-tampão. De todos eles, o favorito para concorrer com Leco é Fernando Casal de Rey, embora os conselheiros também estudem apoiar algum concorrente mais jovem.

"Sempre defendo a renovação, que não tem ocorrido. Mas não quero descartar nada. Aprendi com a idade, estou com 70 anos, a nunca dizer 'não', mas a princípio quero defender a renovação. Logicamente, não quero me negar a ajudar e participar de algo novo", disse Casal de Rey ao Estado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.