Careca, Edmar e Edinho na mira da CPI

O deputado Jurandil Juarez (PMDB-AP), sub-relator de Passaportes Falsos, na CPI da CBF/Nike, disse à Agência Estado que "não há dúvidas da participação dos ex-jogadores Careca e Edmar", ao lado do técnico do União São João de Araras (SP), José Mário Pavan, "na emissão do passaporte falso usado pelos jogadores Geda e Dede". Mas Juarez tranqüilizou ao advogado dos ex-jogadores, afirmando que "é bom lembrar que esta minha recomendação ainda será submetida ao crivo do relator-geral e ao Plenário da comissão", ponderou. Segundo Juarez, é função do advogado Roberto Persinotti Jr defender seus clientes. Persinotti trabalha para os ex-jogadores Edmar Fernandes dos Santos e Antônio Oliveira Filho, o Careca. Segundo Juarez, nas investigações da sub-comissão "não pairam dúvidas de que Jeda e Dedé portavam passaportes falsos fornecidos pelo esquema montado pelos senhores Careca, Edmar e Pavan", confirmou. Outro ex-jogador que aparece na lista de Jurandil Juarez, com responsável pela emissão de passaportes falsos, é Édno Nazaré Filho, o Edinho, que atuou na Seleção Brasileira, no Fluminense e também na Udinese (Itália). O ex-zagueiro será apontado no relatório de Juarez como "tendo providenciado" os passaportes de Alex e Aloísio do Saint-Etiènne (França). Quando prestou depoimento na CPI, Edinho afirmou que os dois jogadores foram pressionados pelo clube a dar essa informação. "É uma estratégia de defesa", alegou Edinho. Já com relação ao técnico Pavan, também pesam denúncias de que o passaporte falso, usado, na Espanha, pelo goleiro Oliveira (Francisco José de Oliveira), do Mallorca, no mínimo "teve o aval do presidente do União São João", confirmou o vice-presidente da CPI, deputado Pedro Celso (PT-DF). Deputados da CPI estão recomendando bom-senso ao plenário da Câmara Federal para que aprove o pedido de prorrogação dos trabalhos da comissão por mais 15 dias, para apresentação e votação do relatório do deputado Silvio Torres (PSDB-SP). "Mas esse relatório tem de interpretar a média das opiniões e dar um rumo para o futebol", alertou o deputado Darcisio Perondi (PMDB-RS). "Até porque se esse relatório não for aprovado vai pegar mal para o Parlamento", alertou Perondi.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.