Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians
Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians

Carille admite que pode escalar Júnior Dutra para encarar o São Paulo

Treinador já projeta clássico no sábado, que será disputado no Pacaembu

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

24 Janeiro 2018 | 23h26

Após a vitória por 2 a 1 sobre a Ferroviária, o clássico diante do São Paulo, sábado, já virou assunto no Corinthians. Embora seja um dos atletas mais criticados pela torcida neste início de temporada, o atacante Kazim ainda pode ganhar mais uma chance. Na quarta-feira, o turco foi poupado, mas o espaço dado para Júnior Dutra pode fazer com que o treinador mude de ideia e acabe fazendo alterações na equipe. 

+ Cássio vê Corinthians mais maduro e organizado após vitória sobre a Ferroviária

Após o jogo contra a Ferroviária, Carille afirmou que pode escalar Júnior Dutra no clássico. Tudo dependerá da recuperação física do jogador e de uma análise que o treinador fará sobre o time do São Paulo. Para o comandante corintiano, Júnior e Kazim possuem características bem distintas. 

“O Kazim, apesar de ser pivô, não é que nem o Jô, e o Júnior Dura não é um 9, é mais de movimentação. Tenho de ver e pensar na temporada, nos jogos e ter uma base física grande para eles. O que eu ganho com Dutra é profundidade e com Kazim mais pivô. Ainda tenho de ver a recuperação do Júnior Dutra, pois tem atletas que demoram mais, outros que demoram menos (para se recuperar)”, explicou o treinador. 

Diante da Ferroviária, Carille fez mudanças no time, mas assegurou que foi apenas pela questão física e nega que esteja fazendo testes na equipe. "Vamos deixar uma coisa clara: não tem testes. Eu conheço o grupo todo. Tenho que colocar o grupo para rodar, pois teremos um ano apertado, com 41 jogos até a parada da Copa, se chegarmos na decisão do Paulista. Quero deixar a nossa ideia clara para quando eles entrarem em campo. Vamos chegar em um período que não dará mais para treinar e eles precisam saber disso". 

No ano passado, durante o Campeonato Brasileiro, em diversas semanas, Carille, de fato, não conseguia levar o time considerado titular para atividades mais intensas no gramado. Mesmo assim, como já existia um entrosamento, o time conseguiu se superar e conquistou o título da competição. 

Para o clássico com o São Paulo, a tendência é que Jadson, Rodriguinho e Romero voltem ao time e a dúvida persista no ataque. Forte candidato à vaga de titular, Júnior Dutra se coloca a disposição e faz questão de elogiar a disposição tática da equipe. “Estou chegando agora e deu para perceber que o time é muito organizado. Em momento nenhum o time se perdeu. No final, conseguimos furar a defesa e marcar dois gols. Estou feliz pelo momento do time e pelo meu momento. Já fiz gol, joguei 90 minutos. O negócio é curtir a cada dia e se ele (Carille) optar por mim, vou dar o meu melhor”, assegurou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.