JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

Carille admite sondagens para sair e quer reforços no Corinthians

Técnico afirma não ter recebido proposta oficial para deixar o Corinthians e também adota cautela sobre negociação com Gil

Redação, O Estado de S.Paulo

28 de junho de 2019 | 12h44

O técnico Fábio Carille admitiu que recebeu sondagens para deixar o Corinthians neste ano. O treinador, porém, disse que não teve oferta oficial.

"Eu não tenho nem o que falar. Não chegou nada. Ainda uma boa parte da imprensa não me conhece eu acho. Não tenho problema nenhum em falar o que aconteceu. Falei que recebi uma sondagem do Atlético-MG (em 2018), não tenho problema nenhum em falar. Não sei se vai chegar. Não estou pensando na história do Al Hilal. Não teve conversa com eles ainda. Hoje não preciso ser oferecido para ninguém, já sentei seis ou sete vezes com o meu empresário para discutir propostas. Não preciso que me ofereçam. Não há nada oficial", afirmou Carille.

O treinador também falou que espera por reforços para o segundo semestre. Na visão de Carille, o time do Corinthians é bom, mas não pode ser considerado "diferenciado". Ele ainda lamentou os desfalques que tem tido nos treinos durante a pausa dos campeonatos.

"Na folga, estive na casa dos meus pais em Sertãozinho para elaborar muita coisa e quando cheguei foi totalmente diferente. Já perdi uma semana, iria repetir Clayson e Everaldo juntos e não estou conseguindo. Isso faria com que fôssemos mais agressivos, incomodar o rival. Meio que estacionou. Temos um time bom, mas faltam três cerejas para que seja diferenciado", analisou.

"Quero dois jogadores mais agudos, principalmente pela direita. Eu quero, mas isso está longe", acrescentou.

O Corinthians está perto de anunciar o zagueiro Gil, que negocia a rescisão de contrato com o Shandong Luneng (CHN). Carille, por sua vez, adotou cautela ao falar sobre a provável contratação do defensor.

"O Gil ainda não está certo. Há uma diferença muito grande entre a liberação da China e o acerto com o Corinthians. Falei com ele por 31 minutos, até voltei para ver a resposta no meu celular depois. Precisa ainda de assinaturas de contrato na China, é jogador do Shandong e tem contrato até dezembro", disse Carille.

Tudo o que sabemos sobre:
CorinthiansfutebolFábio Carille

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.