Sérgio Neves/Estadão
Sérgio Neves/Estadão

Carille ainda não sabe se vai poupar jogadores contra o Deportivo Lara

Alvinegro enfrenta equipe venezuelana na quinta-feira, fora de casa, pela Sul-Americana

Raphael Ramos, O Estado de S.Paulo

27 de maio de 2019 | 04h30

O técnico Fábio Carille ainda não definiu se poupará algum jogador do Corinthians para a jogo contra o Deportivo Lara, quinta-feira, na Venezuela, pela Copa Sul-Americana. Na partida de ida, em Itaquera, a equipe venceu por 2 a 0 e pode perder por até um gol de diferença para avançar à próxima fase. 

"Sei que tenho tempo na questão da recuperação. Estamos levando a sério todas as competições. Fizemos um bom resultado em casa, mas temos que comprovar isso na Venezuela", despistou.

Depois da partida diante do Deportivo Lara, o Corinthians encara o Flamengo, dia 4 de junho, no Maracanã, pela Copa Brasil. Como perdeu por 1 a 0 em casa, a equipe terá de vencer por dois gols de diferença para se classificar. E o desempenho ofensivo é justamente o que mais tem preocupado Carille neste momento. "Quero incomodar mais o goleiro adversário, fazer ele trabalhar mais. Chutar mais. Ser mais decisivo. Terminar melhor no terço final", disse.

Outro desafio do treinador é fazer com que os jogadores que atuam pelo lado esquerdo tenham o mesmo rendimento de quem atua pela direita do ataque. "Esse lado direito está há mais tempo junto. Estamos desenvolvendo o melhor por aqui. Com tempo e trabalho vamos desenvolver mais pela esquerda também", explicou. O gol marcado por Pedrinho na vitória por 1 a 0 sobre o São Paulo, no domingo, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro, por exemplo, nasceu pelo lado direito, dos pés de Fagner.

O lateral, inclusive, foi bastante elogiado por Carille. "É um cara muito profissional. Em 2014 ele abriu a cabeça para aprender a marcar. Foram cinco ou seis meses de trabalho com ele na linha de quatro. Ele já agradeceu muitas vezes. É um jogador muito firme atrás, muito inteligente para marcar, bem posicionado e que sai bem para o ataque", disse Carille.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.