Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians
Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Carille cobra diretoria e define Júnior Dutra como titular no ataque

Técnico espera chegada de outra opção para o ataque e enquanto isso, dá oportunidade para ex-jogador do Avaí

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

28 Janeiro 2018 | 18h26

O técnico do Corinthians, Fábio Carille, está preocupado com a possibilidade do clube não conseguir contratar um reforço para o ataque, que possa substituir Jô, negociado com o Nagoya Grampus. Após apostar nas primeiras rodadas em Kazim, ele já adiantou que deve dar oportunidade para Júnior Dutra, mas ainda espera pela chegada de novas peças. O que está atrapalhando é a eleição do clube, que ocorre no dia 3 de fevereiro.

+ Carille prepara treino especial para Juninho Capixaba no Corinthians

"A questão do camisa 9 está muito parada, vamos esperar a eleição do dia 3. A gente sabe da necessidade da chegada, mas estamos com os pés no chão. Não esperamos nada do presidente que vai sair", disse o treinador.

O treinador acredita que a indefinição de quem será o seu centroavante atrapalha até mesmo o esquema tático para a sequência da temporada. "A forma de trabalhar, as triangulações, isso muda. Em 2012, era Danilo e Alex por dentro e tinha o Jorge Henrique e Emerson por fora. A única coisa que peço é que a diretoria me posicione o quanto antes, mas vou ter que esperar até dia 3 para saber em que linha de trabalho vou dar continuidade", completou.

Enquanto o tão sonhado reforço não chega, Carille vai aproveitar a semana livre, sem jogos no meio da semana, para trabalhar o time com Júnior Dutra como centroavante, visando a partida contra o Novorizontino, domingo, em Novo Horizonte.

Henrique Dourado continua sendo o nome mais falado nos bastidores, mas as negociações estão paralisadas, já que o Fluminense não aceita os valores oferecidos pelo Corinthians. Santiago Tréllez, do Vitória, que também estava na mira, acertou com o São Paulo.

 

Mais conteúdo sobre:
Corinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.