Alex Silva/ Estadão
Alex Silva/ Estadão

Carille desdenha de declaração de Renato Gaúcho sobre o Corinthians 'despencar'

Após empate com o Atlético-PR, comandante alvinegro resolve não polemizar declarações: 'Cada um fala o que quer'

Renan Fernandes, Estadao Conteudo

15 de julho de 2017 | 22h10

Após ficar no empate com o Atlético-PR, em 2 a 2, na abertura da 14ª rodada do Campeonato Brasileiro, o técnico Fábio Carille preferiu não polemizar sobre as declarações dadas por Renato Gaúcho, que durante a semana disse que o líder Corinthians iria "despencar" na competição.

"Essa questão do Renato Gaúcho eu não tenho que falar, cada um fala o que quer. Se está achando que vai afetar, não vai. Nosso grupo é muito maduro. Pelo que passou no início do ano, isso daí não é nada", disse em entrevista coletiva após o jogo deste sábado no Itaquerão.

O comandante corintiano nem mesmo considerou o resultado como um tropeço e acabou preferindo exaltar o desempenho de seus jogadores. "De jeito nenhum (foi um resultado ruim), o Grêmio perdeu em casa para o Avaí, por exemplo. Sabemos da dificuldade do campeonato. Não tem nada de tropeço, parabenizei os atletas pela entrega e pelo ponto conquistado. Vamos ver esse ponto lá na frente."

Depois de começar o jogo desatento e sair pela primeira vez atrás no placar no Brasileirão, o Corinthians até conseguiu virar o jogo no começo da segunda etapa. Depois disso, recuou e acabou sofrendo o empate. O comandante negou, no entanto, que tenha pedido para o time ficar na defesa.

"Não é que a gente quer vir para trás, o adversário vem para cima, propõe, desorganiza. Eles começam a empurrar, a gente passa a jogar no erro do adversário, mas não é a proposta vir para trás, em nenhum momento eu peço para que os jogadores venham para trás."

Com 36 pontos, o Corinthians volta a campo na próxima quarta-feira, quando visita o Avaí, na Ressacada. Para a partida, Carille conta com o retorno dos suspensos Guilherme Arana e Rodriguinho. O zagueiro Pablo está com uma lesão na coxa e vai ficar fora do confronto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.