Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians
Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians

Carille diz que definirá até quarta-feira Corinthians para estreia no Paulista

Time alvinegro fará o primeiro jogo na competição no domingo, contra o São Caetano, em Itaquera

João Prata, O Estado de S.Paulo

14 de janeiro de 2019 | 11h00

O técnico Fábio Carille disse que definirá até o meio da semana a formação titular do Corinthians para a estreia no Campeonato Paulista. O time alvinegro fará o primeiro jogo na competição no domingo, contra o São Caetano, em Itaquera.

"A equipe vai ser definida até quarta-feira. Vou usar muito de acordo com o adversário", afirmou. Carille não quis confirmar se o time que empatou com o Santos por 1 a 1 no domingo será a que entrará em campo na rodada inaugural do Paulistão.

O Corinthians jogou com: Cássio; Fagner, Pedro Henrique, Henrique e Danilo Avelar; Richard, Ramiro e Jadson; André Luis, Gustagol e Sornoza. De uma maneira geral, o time fez uma boa partida, com destaque para o setor direito.

Fagner, Ramiro e André Luis criaram as principais jogadas de perigo. E Gustagol apareceu na área para balançar as redes. Muito provavelmente esses jogadores seguem na equipe titular. Há, no entanto, ao menos três dúvidas na equipe: na defesa, no meio de campo e no ataque.

Sornoza teve atuação apagada e pode perder lugar para Pedrinho, que ficou de fora da partida por causa de um problema no joelho esquerdo. Na zaga, Pedro Henrique foi mal, marcou um gol contra e pode perder a posição para Léo Santos. No meio-campo, Richard foi bem, mas ele briga por um lugar com Ralf, que também não foi relacionado contra o Santos por causa de dores musculares.

Carille tentou justificar porque o lado direito foi mais efetivo na partida. "O André, na Ponte Preta, jogou na direita, já fazia essa função. O Ramiro fez os últimos 250 jogos, sei lé, pelo Grêmio por esse lado e facilitou as ações. O Sornoza joga mais centralizado. Ainda estou adaptando. É com trabalho que vamos aprimorar o lado esquerdo do campo também", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.