Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians
Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Carille diz que pressão na Argentina será menor do que foi diante do Palmeiras

Técnico compara jogos da decisão do Paulistão com a partida da Libertadores

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

18 de abril de 2018 | 11h02

O clássico entre Corinthians e Palmeiras parece que ainda não terminou. O técnico Fábio Carille disse que, apesar das dificuldades, acredita que a pressão sobre o time antes do clássico que decidiu o Campeonato Paulista foi maior do que será o confronto contra o Independiente, nesta quarta-feira, na Argentina, pela Libertadores.

+ Corinthians busca encaminhar a vaga e acertar com Balbuena

+ Andrés diz que Flamengo tentou contratar Carille e Rodriguinho

+ Meia é dispensado pelo Londrina e retorna ao Corinthians

"Não acredito que pressão vai ser maior do que foi contra o Palmeiras, quando trabalhei para que a gente jogasse futebol, chegasse firme e não entrasse em confusão. São as mesmas determinações que dei contra o Palmeiras", disse o treinador corintiano, preocupado com possíveis provocações dos adversários. 

Corinthians e Palmeiras voltam a se encontrar daqui menos de um mês. Pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro, dia 12 de maio, os rivais jogam na Arena Corinthians pela primeira vez, após a polêmica decisão do Paulistão. A confusão com a arbitragem, inclusive, virou motivo de disputa nos tribunais.

Já o jogo com o Independiente realmente não deve ter tanta pressão como acontece em jogos na Argentina. O estádio Libertadores da América, local da partida, passou por uma reforma em 2009 e se tornou uma arena mais moderna em que os jogadores ficam um pouco mais distantes. 

Tudo o que sabemos sobre:
CorinthiansPalmeiras

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.