Alex Silva/ Estadão
Alex Silva/ Estadão

Corinthians enfrenta primeiro dilema de 2018: Kazim ou Júnior Dutra

Os dois atacantes disputam uma vaga no comando do ataque, substituindo Jô

Gonçalo Junior, O Estado de S. Paulo

23 Janeiro 2018 | 07h00

A disputa da Florida Cup e as duas primeiras rodadas do Campeonato Paulista já criaram uma dúvida na escalação do Corinthians. E ela se refere exatamente ao substituto do artilheiro da equipe, Jô, que se transferiu para o futebol japonês. O técnico Fabio Carille vai escolher Kazim ou Júnior Dutra como principal atacante diante da Ferroviária, quarta-feira, no Pacaembu? 

+ Tabela do Campeonato Paulista

+ Mateus Vital pode estrear pelo Corinthians diante da Ferroviária

Kazim foi titular nos dois jogos do Corinthians no Torneio da Flórida, contra PSV Eindhoven, da Holanda (empate em 1 a 1), e Glasgow Rangers, da Escócia (vitória dos titulares por 2 a 0, com gol de Kazim, e derrota por 4 a 0 no segundo tempo). Adquirido com o aval de Carille, o centroavante vive uma situação curiosa desde o ano passado. É admirado pelo carisma e personalidade, pela dedicação à marcação, pelo bom trabalho como pivô e pelo seu esforço na adaptação ao Brasil.

O aproveitamento, no entanto, deixou a desejar. Depois de 34 jogos pelo Corinthians, Kazim soma apenas quatro gols. Na última partida, diante do São Caetano, saiu de campo vaiado. Do banco, Kazim viu Júnior Dutra fazer um gol e participar dos outros dois. Na saída do estádio, evitou a zona mista, onde estavam os jornalistas. O meia Jadson revelou que conversou com o turco.

Júnior Dutra chega como uma aposta. Tem um perfil versátil de quem pode atuar pelos lados do campo ou como referência na área. Fez nove gols em 30 jogos. O jogador de 29 anos foi revelado pelo Santo André e já atuou na Bélgica, Japão e Catar. Depois de uma passagem difícil pelo Vasco, teve ótima passagem pelo Avaí. 

Nesta segunda-feira, o meia Jadson deu apoio para Kazim. “Todo mundo passa por momentos difíceis. Falei para ele não abaixar a cabeça, continuar trabalhando firme porque uma hora ou outra a bola começa a entrar”, avaliou o camisa 10.  “O Kazim é um cara muito querido por mim, pelo grupo, amigo meu, torço muito por ele. Um jogador que tem uma experiência internacional, já passou por alguns clubes na Europa, é rodado já. Como ele é um cara maduro, vai saber levar da melhor maneira”, continuou o armador.

As declarações de Carille após a partida e a diferença gritante de desempenho entre os dois atacantes no último jogo indica que o Corinthians vai escalar Júnior Dutra diante da Ferroviária. 

Mais conteúdo sobre:
Corinthians Júnior Dutra Jadson

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.