Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians
Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Carille monta estratégia para o clássico com 14 jogadores

Clayson e Camacho podem entrar como titulares diante do Palmeiras

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

03 Novembro 2017 | 20h50

O técnico Fabio Carille afirmou que sua estratégia para o jogo com o Palmeiras neste domingo, na Arena Corinthians, envolve 14 jogadores, não apenas os 11 titulares. Ou seja, o treinador já planeja as substituições que deverá fazer no clássico. Ao longo da semana, ele ensaiou a troca de Jadson e Maycon por Clayson e Camanho. O treinador afirmou que vai revelar a escalação do Corinthians neste sábado, após o treino aberto, em Itaquera, mas Clayson está nos planos.

Corinthians se apega à Fiel para reagir no clássico

"Estou sentindo ele (Clayson) muito bem, acompanho ele desde 2015 no Ituano, quando fez excelente Paulistão. Iniciou jogos como titular aqui, contra o Vasco por exemplo. É um jogador que não consegue muito terminar o jogo bem, mas a parte final está melhorado. Às vezes não iniciamos com ele para usá-lo no fim do jogo. A estratégia de jogo são 14 jogadores", disse o treinador em entrevista coletiva no CT Joaquim Grava.

"Com Camacho, a equipe ganha mais articulação, mais passe. Com Clayson, o time ganha profundidade, é mais terminal, tem bom drible. Essas são as mudanças, caso a gente opte por elas", despistou.

Em relação à distância entre os dois times na tabela - o Corinthians tem 59 pontos; o Palmeiras, 54 - Carille considera o empate um bom resultado. "Muito melhor para nós do que para o Palmeiras (o empate). Temos de ser inteligentes, mas não podemos esquecer do Santos também", disse o treinador citando o rival que tem seis pontos atrás e enfrenta o Atlético Mineiro na Vila Belmiro neste sábado.

Carille relembrou o desempenho do Corinthians nos clássicos disputados neste ano e reafirmou a importância da vitória. "Foram 12 clássicos no ano, 6 vitórias, 5 empates e uma derrota. Sei como é a semana quando vence ou empata um jogo importante. Semana fica mais leve. No outro lado, fica ruim. Claro que te fortalece neste momento do campeonato. Você coloca 3 jogos no seu adversário", disse Carille.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.