Daniel Teixeira/ Estadão
Daniel Teixeira/ Estadão

Carille reconhece fraca atuação do Corinthians e celebra empate no clássico

Técnico admite que rival foi superior e destaca erros de passes do elenco alvinegro

Raphael Ramos, O Estado de S.Paulo

24 de setembro de 2017 | 15h13

O técnico Fábio Carille admitiu que o Corinthians não teve uma boa atuação no empate por 1 a 1 com o São Paulo, no Morumbi, neste domingo, pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro. Sobretudo no primeiro tempo, o adversário foi muito superior. O time alvinegro só melhorou na segunda metade do etapa final.

"Comemoramos bastante este resultado e saio com sentimento de que poderíamos ter jogado melhor. Parabenizei todos pela entrega, mas poderíamos ter feito melhor", disse Carille. Com o empate, o Corinthians chegou aos 54 pontos e mantém com folga a liderança do Nacional.

Para o treinador, o principal problema do Corinthians no clássico foram os erros de passes. "Voltamos a ter muitos erros de passe. No primeiro tempo foi demais, muito passivo. Em bolas aéreas, o São Paulo ganhou todas, isso deu moral pra eles, me incomodou demais. No segundo tempo continuamos errando, mas a atitude foi diferente. Brigamos mais pela bola", disse.

Carille evitou dizer se Clayson ganhará uma vaga no time depois do gol marcado neste domingo. O atacante saiu do banco aos 24 minutos do segundo tempo para substituir Gabriel e deu uma nova dinâmica ao ataque. Para o treinador, porém, outros fatores decidirão os 11 titulares que enfrentarão o Cruzeiro, no próximo domingo, no Mineirão.

"Para se construir uma vaga, não é por causa de um jogo ou um gol. Não é assim. Sei da importância do Clayson, mas também sei da do Jadson e do Marquinhos Gabriel. São todos jogadores brigando. O dia a dia mostra, o jogo mostra", disse.

Sobre o lance do gol, Carille rebateu os são-paulinos que reclamaram de falta de Rodriguinho em cima de Júnior Tavares no início da jogada. "Reclamaram que o Rodriguinho fez falta, mas eu não acho que fez, eu não vi isso. Tanto que os jogadores não reclamaram na hora", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.