Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians
Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Carille se despede do Al-Wehda e tem volta antecipada ao Corinthians

Clube árabe revelou pelas redes sociais que encontrou um técnico para substitui-lo

João Prata, O Estado de S.Paulo

13 Dezembro 2018 | 17h12

O Al-Wehda informou pelas redes sociais que Fábio Carille terá seu retorno ao Corinthians antecipado. Como encontrou um substituto, o clube da Arábia Saudita confirmou que o treinador brasileiro fez seu último jogo pela equipe nesta quinta-feira. Inicialmente, a programação era de o técnico voltar ao Brasil apenas no dia 28.

"O clube anuncia oficialmente que hoje será o último jogo do treinador Fábio Carille. O novo treinador que assumirá a equipe será revelado mais tarde", postou no Twitter o Al-Wehda.

Carille trará quase toda a comissão técnica de volta ao Corinthians. Estão confirmados o auxiliar técnico Leandro Silva, o observador técnico Mauro da Silva, o preparador físico Walmir Cruz e o analista de desempenho Denis Luup. A exceção será o preparador de goleiros Mauri Lima por não ter boa relação com o presidente Andrés Sanchez. Mauri seguirá no Al-Wehda.

O retorno antecipado facilitará a preparação do Corinthians para a próxima temporada. Desde a confirmação do treinador feita na semana passada, ele vem conversando com a diretoria do clube pelo telefone. 

As conversas giram em torno da montagem do elenco para 2019. Nesta quinta-feira o clube confirmou a chegada do volante Ramiro, que estava no Grêmio. Ele é o quinto reforço anunciado pelo Corinthians para o próximo ano. Além dele, reforçam o elenco o lateral-direito Michel Macedo, o volante Richard e os atacantes André Luis e Gustavo Mosquito.

O Corinthians ainda tenta trazer o atacante Luan, do Atlético-MG, o meia Sornoza, do Fluminense, e o zagueiro Leandro Castán, do Vasco. Na quarta-feira, o diretor financeiro do clube, Matias Romano Ávila, disse que o Corinthians tem dinheiro em caixa para trazer reforços de peso para a próxima temporada. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.