JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

Carille se preocupa com queda de desempenho e Cássio critica desatenção

Empate sofrido nos acréscimos contra o Red Bull decepciona jogadores e técnico corintiano

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

23 de março de 2017 | 19h46

O Corinthians deixou a sua arena com o sabor amargo de derrota, apesar do empate por 1 a 1 com o Red Bull Brasil. Os jogadores e o técnico Fábio Carille acreditam que, mais do que o tropeço em casa, algo que causa preocupação, ainda mais por estar próximo do término da primeira fase do Campeonato Paulista, é a queda de desempenho da equipe nos últimos jogos.


"Não preocupa tanto o resultado, mas o desempenho. Demos uma caída quando pudemos, mas no final de semana que vem começa a fase decisiva e precisamos melhorar. Temos jogadores retornando para termos uma base forte. O entrosamento leva um tempo e estamos sem conseguir trabalhar, pelo excesso de jogos, mas estamos buscando uma melhora. Contra o Luverdense, a gente criou bastante, fizemos menos contra a Ferroviária e hoje voltamos a criar um pouco mais", analisou o treinador, que viu o Corinthians chegar ao quarto jogo consecutivo sem vencer. Foram uma derrota e três empates.



Para o goleiro Cássio, o time não pode levar um gol aos 46 minutos do segundo tempo. "Acho que merecíamos a vitória. Tivemos um deslize no final que custou o empate. Tomamos o gol e não conseguimos a vitória, embora tivéssemos volume de jogo e criamos oportunidades. Numa desatenção no final, que não pode acontecer, deixamos a vitória escapar", lamentou.


O Corinthians agora foca suas atenções no clássico com o São Paulo, domingo, no Morumbi. Assim como o rival, o time chega ao jogo em um momento instável e de desconfiança de seus torcedores. "É verdade, mas clássico é diferente. Teremos um adversário difícil, independente da situação. É um jogo importante e vamos nos concentrar para fazer o melhor possível e errar menos nesta partida", completou Cássio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.