Alex Silva/ Estadão
Alex Silva/ Estadão

Carille vê evolução no Corinthians, mas se incomoda com erros de passes

Técnico analisou a atuação do Corinthians no empate sem gols com o Grêmio

Redação, O Estado de S.Paulo

11 de maio de 2019 | 22h09

O técnico Fábio Carille acredita que o Corinthians "evoluiu em tudo" no empate sem gols com o Grêmio, na noite deste sábado, em Itaquera. O treinador, porém, disse estar incomodado com os erros de passes da equipe.

"A gente evoluiu em tudo, estamos buscando posições ainda. O Mateus Vital fez um baita jogo lá pela esquerda, o Clayson fez a direita, perdi o Pedrinho no aquecimento, entrou com as costas travadas, era um jogador para ir para cima. A gente evoluiu, está com saída, mas não estou contente com o passe simples. Recuperamos a bola, mas erramos muito na hora de trocar passes, não conseguimos descansar com a bola", analisou Carille, em entrevista coletiva após a partida.

"Eu mudei a forma de jogar pela dificuldade que a gente estava tendo. Adiantei os dois laterais e coloquei o Clayson para rodar perto do Love", acrescentou o treinador.

Carille também comentou o pênalti do Grêmio anulado corretamente após o árbitro Marcelo de Lima Henrique analisar imagens. O técnico do Corinthians estranhou o fato de a bola ter voltado para o Corinthians depois de o lance ter sido anulado.

"O Marcelo acho um bom árbitro tecnicamente, mas gesticula demais e às vezes acho que quer aparecer mais do que os jogadores. Gesticula, abre o braço. Vou fazer uma pergunta para vocês: bola é do Grêmio, pênalti para o Grêmio e a bola é do Corinthians? É errado. A bola era do Grêmio. Eu não olho só para o meu time, eu olho para o jogo. Quero até saber para falar para os meus jogadores. Se fosse comigo eu ficaria bravo, não sei o que o Renato (Gaúcho, técnico do Grêmio) falou. É errado. O negócio ainda está estranho, estamos tentando entender", disse Carille.

O Corinthians chegou a cinco pontos no Brasileirão. Na próxima rodada, visita o Athletico-PR, na Arena da Baixada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.