Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Carille vê nervosismo no ataque e jogadores esperam por 'vitória em paz'

Corinthians esperava ganhar do Novorizontino por placar mais elástico

Daniel Batista, O Estado de S. Paulo

16 Fevereiro 2017 | 11h00

O Corinthians venceu o Novorizontino por 1 a 0, mas o placar não mostra o que foi realmente a partida, pelo menos, na visão dos jogadores e da comissão técnica da equipe alvinegra. Ao final da partida, eles destacaram as diversas oportunidades de gol e alertaram que falta apenas caprichar um pouco mais no momento de finalizar a jogada.

“Falta ter calma para finalizar e esse é um dos pontos que a gente está tentando melhorar”, disse o técnico Fábio Carille, que chegou a mexer no ataque diante do Novorizontino, colocando Kazim no lugar de Jô.

O volante Fellipe Bastos, que chegou a acertar uma bola na trave no segundo tempo, espera que a equipe consiga melhorar e ter uma vitória mais tranquila, já que o placar apertado faz com que o time passe sustos. “A gente teve volume de jogo contra o Santo André, mas não conseguimos aproveitar. A gente tem que aproveitar as chances criadas e conseguir uma vitória mais tranquila, para não ficar pressionado. O placar elástico dá para fazer mais coisas e o 1 a 0 nos obriga a jogar muito segurando o resultado”, analisou.

Cássio também pediu maior atenção de toda a equipe no momento da finalização. Por outro lado, respirou aliviado com a boa atuação do sistema defensivo. “Fomos conscientes. Tivemos alguns erros no jogo passado e que foram corrigidos. Não tivemos nenhum erro que comprometesse contra o Novorizontino. O pessoal da frente se movimentou bastante, mas poderíamos ter criar uma vitória mais elástica”, ressaltou.

Mais conteúdo sobre:
Corinthians Futebol Campeonato Paulista

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.