Carleto, o menino que treina para ser Roberto Carlos

Jogador treina cobranças de falta desde criança para aprimorar a potência do chute

Sanches Filho, O Estado de S. Paulo

23 de fevereiro de 2008 | 15h22

Thiago Carleto Alves, o Carleto, substituto do lateral Kléber, quando era criança treinava a 'bomba' de Roberto Carlos chutando uma bola cheia de areia, utilizada por preparadores físicos, na escolinha de futebol de Denílson, jogador do Palmeiras.   "Ele dizia que era para eu aprender chutar forte como Roberto Carlos", conta o garoto, um dos destaques do Santos na Copa São Paulo de Juniores deste ano, por ser um especialista em cobranças de faltas. "Ainda não tenho o chute do Roberto Carlos, mas treino bastante e vou chegar lá", promete.   Com 11 anos de Santos, Carleto chamou a atenção de Vanderlei Luxemburgo no ano passado, quando passou a treinar nos profissionais.   Mas teve poucas chances de jogar porque além de Kléber, que até o começo desta temporada dificilmente ficava fora do time, ainda tinha Carlinhos à sua frente. Agora, com Kléber recuperando-se de uma cirurgia e Carlinhos em disponibilidade, espera se firmar como titular.   "Como Kléber pode ir para o meio-de-campo, futuramente posso jogar com ele, mas no momento, vou procurar me firmar como titular. Não queria que a minha chance surgisse dessa maneira, mas não posso fazer nada, além de lamentar o que aconteceu com ele."   O curioso é que embora treine para ter um chute tão forte como o de Roberto Carlos e estar no time do melhor lateral-esquerdo do Brasil, Carleto se espelha em Branco, da Seleção Brasileira dos anos 90 do século passado, e dos jogadores do Santos o que mais admira é o central Adailton.

Tudo o que sabemos sobre:
Santos FCPaulistão A-1Tiago Carleto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.