Vitor Silva/SSPress/Botafogo
Vitor Silva/SSPress/Botafogo

Carli vê Botafogo focado na Libertadores e admite: 'Difícil concentrar no Santos'

Zagueiro vê equipe já pensando no jogo de volta das quartas de final contra o Grêmio, na próxima quarta-feira

Estadão Conteúdo

14 de setembro de 2017 | 19h36

Menos de 24 horas depois de empatar por 0 a 0 com o Grêmio, em casa, pelas quartas de final da Libertadores, o Botafogo treinou nesta quinta-feira. O próximo compromisso acontecerá já neste sábado diante do Santos, no Engenhão, pelo Brasileirão, mas ninguém no clube esconde que a cabeça já está na quarta que vem, no duelo de volta com o time gaúcho, em Porto Alegre.

"Na verdade, é difícil se concentrar com a Libertadores no meio do caminho, mas somos profissionais e sabemos que teremos um jogo muito importante no sábado contra o Santos. Pelo que a gente vê e lê, o Santos também está com o foco na Libertadores, na mesma situação que nós, mas pensamos no Botafogo", declarou o zagueiro Joel Carli.

O Santos já confirmou que escalará um time repleto de reservas diante do Botafogo, que, por sua vez, ainda não revelou os jogadores que vão a campo no sábado. Carli minimizou a questão e garantiu que o elenco alvinegro é amplo o suficiente para buscar a vitória e manter a equipe na briga pelo G-6 do Brasileirão.

"Sem dúvida, pensar no G6 nos dá uma motivação e isso é muito bom. O Campeonato Brasileiro é muito importante e não podemos dar mole. O Jair (Ventura) escalará a melhor equipe no sábado para que possamos continuar nessa briga pelo G-6", projetou.

Sobre o empate sem gols diante do Grêmio em casa, Carli admitiu que não era o resultado que o Botafogo esperava, mas foi só elogios à atuação da equipe. "Penso que não ficamos com essa sensação de termos que fazer algo a mais. Sempre precisamos corrigir coisas, mas demos o nosso máximo. No segundo tempo, melhoramos o posicionamento, controlamos mais o jogo", considerou.

Tudo o que sabemos sobre:
BotafogofutebolBotafogo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.