Carlo Ancelotti minimiza risco de demissão no Chelsea

Perto de encerrar a temporada sem títulos no comando do Chelsea, o técnico Carlo Ancelotti está perto de ser demitido pela diretoria do clube inglês. A pressão aumentou nesta semana após nova derrota para o rival Manchester United e a consequente eliminação na Liga dos Campeões.

AE, Agência Estado

15 de abril de 2011 | 14h05

A pressão, no entanto, não incomoda o treinador. Nesta sexta-feira, Ancelotti declarou que "não teria problemas" se o Chelsea anunciasse a sua demissão ao final da temporada. "O clube pode julgar o meu trabalho. Se eles decidirem que o meu trabalho não foi bom o suficiente, eles devem fazer mudanças. Isto não é um problema para mim", afirmou o treinador.

O técnico italiano, campeão europeu pelo Milan em 2003 e 2007, disse que está acostumado com as mudanças de comando nos times. "Eu venho de um país onde as pessoas não acham que a continuidade é uma boa ideia", afirmou Ancelotti, campeão inglês e da Copa da Inglaterra na temporada passada.

"Todo mundo ficou feliz quando ganhamos os dois títulos em 2010, mas isso é passado. Obviamente não tivemos uma boa temporada agora, mas ainda temos sete jogos pela frente", disse Ancelotti, que tem poucas chances de brigar pelo troféu do Inglês.

Para o treinador, agora é o momento de manter a concentração para buscar a segunda colocação da tabela. "Este não é o momento de encontrar culpados. É o momento de ficarmos focados no próximo jogo, para dar o nosso melhor. Poderemos julgar o que deu errado e o que deu certo no final da temporada".

Ancelotti afirmou ainda que pretende seguir à frente do Chelsea na próxima temporada. "Eu darei o meu melhor porque eu quero ficar aqui. Se há uma possibilidade de isso acontecer, eu ficarei feliz", declarou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolChelseaCarlo Ancelotti

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.