Carlos Alberto briga de novo no treino

Em vez de relaxar e comemorar a vitória sofrida diante do Paysandu e a arrancada no Campeonato Brasileiro - o Corinthians é terceiro, a apenas um ponto da líder Ponte Preta - os jogadores e o técnico Márcio ficaram tensos nesta sexta-feira no Parque São Jorge. O motivo foi uma briga entre Carlos Alberto e o auxiliar Ricardo Rosa. Foi o terceiro ato de indisciplina do jogador comprado do Porto por R$ 33 milhões.Estava havendo um descontraído jogo-treino entre os reservas quando Carlos Alberto reclamou de uma falta com Ricardo Rosa, que estava apitando. Irritado por perceber que a partida continuava, o jogador abriu os braços e começou a xingar o auxiliar de Márcio. Tenso por ter sido desrespeitado perante o grupo, Rosa foi ficando cada vez mais nervoso com os palavrões de Carlos Alberto e tentou agredí-lo com um chute. O meia Bruno Octávio entrou entre os dois e evitou a briga, logo seguido pelos outros jogadores.Irritado, Márcio mandou os dois descerem para os vestiários. E o treino continuou em um clima constrangedor. Os próprios jogadores criticaram a postura de Carlos Alberto, que se mostra tenso por ter perdido a posição para Rosinei e nem ter ficado no banco contra o Paysandu, quinta-feira. "Eu já tive um problema bem pior (foi afastado pelo ex-treinador Daniel Passarella), fui o Cristo por tudo de ruim que estava acontecendo no Corinthians. Mesmo assim não tomei uma atitude dessas que o Carlos Alberto tomou. Nada justifica uma briga entre nós", dizia Fábio Costa.Carlos Alberto já havia cometido duas indisciplinas graves. O primeiro foi uma briga com direito a socos e cusparadas com Tevez. Mereceu uma multa. Tomou outra punição monetária por haver chegado atrasado a um treino. Acabou multado pela terceira vez nesta sexta à noite. Primeiro, Márcio tentou minimizar a atitude de Carlos Alberto. "Futebol não é chique. Não usa palavras em inglês como o tênis. Futebol é esporte para homem, com contato. Briga é a coisa mais normal entre os clubes de futebol. Quando eu jogava a gente quebrava o pau nos vestiários e ninguém da imprensa sabia."Mas depois o treinador acabou percebendo que a briga é uma quebra de hierarquia. Um desrespeito aos comandantes da equipe, principalmente a ele. "Eu vou conversar com os dois. E se decidir que haverá punição vou punir. Doa a quem doer. O importante é o grupo, o Corinthians". Já Carlos Alberto não quis dar entrevistas.Time - Márcio tem muitos problemas para o jogo contra o Vasco, domingo. O zagueiro Betão e o atacante Bobô, expulsos contra o Paysandu, mais o volante Mascherano e o atacante Tevez, que tomaram o terceiro cartão amarelo, desfalcam o time. O meia Rosinei, o atacante Jô e o lateral Edson, que saíram contundidos, correm risco de ficar fora do jogo mas o técnico corintiano espera contar com o lateral Gustavo Nery, recuperado de uma gripe.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.