Carlos Alberto é afastado definitivamente do São Paulo

Meio-campista deve ter contrato rescindido com o time, caso contrário, clube continuará pagando salário

Redação

16 de abril de 2008 | 13h05

O meio-campista Carlos Alberto está fora do São Paulo. Salvo uma mudança total de conduta, ele será dispensado pelo presidente Juvenal Juvêncio, insatisfeito com a postura do jogador, contratado do Werder Bremen no começo do ano sob desconfiança do dirigente e por insistência do supervisor de Futebol Marco Aurélio Cunha.A irritação do presidente são-paulino com o jogador se deve ao fato dele não cumprir com obrigações profissionais como entrar em forma e se dedicar aos treinos. Carlos Alberto está fora do grupo desde a semana retrasada, quando foi multado em 40% do salário e suspenso por causa de atraso ao treino. Além disso, teria se envolvido em uma confusão que culminou com a suspensão do volante Fábio Santos, agora já reintegrado.Mesmo afastado, o jogador poderá continuar a freqüentar o CCT da Barra Funda, mas somente quando for autorizado pela diretoria são-paulina. Caso o contrato com o São Paulo não seja rescindido, o São Paulo garante que continuará pagando os salários a Carlos Alberto até o fim do contrato de empréstimo, em 10 de junho. Contratação mais cara da história do time alemão (8,5 milhões de euros, em julho de 2007), o meio-campista, revelado pelo Fluminense, tem um histórico de problemas extra-campo e deve voltar ao time de Bremen no segundo semestre. Ele atuou ainda no Porto e no Corinthians.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.