Carlos Alberto ganha aliado na luta contra o hipotireoidismo

Para conseguir entrar em forma e retornar ao time do São Paulo, jogador vem tomando hormônio tireoidiano

Alfredo Luiz Filho, Jornal da Tarde

20 de fevereiro de 2008 | 09h19

Carlos Alberto ganhou um aliado na luta contra o hipotireoidismo que tanto o atrapalha a entrar em forma. Desde a semana passada, o meia vem tomando hormônio tireoidiano para compensar a baixa produção da glândula. A medicação demora de duas a três semanas para surtir efeito, dependendo do organismo. Mas o jogador já parece colher os primeiros frutos. A satisfação está estampada no rosto de Carlos Alberto, que voltou a sorrir. "Tenho certeza que vou entrar em forma. Estou me sentindo muito bem. Já consigo fazer algumas coisas que antes eu tentava e não conseguia. Mas também sei que é um trabalho de paciência. Essa é a parte mais difícil", contou o jogador, que se disse recuperado das dores musculares que o deixaram de fora da partida contra o Marília. "Fiquei chateado, mas só de ter voltado a treinar bem estou 200% motivado", emendou. O jogador descobriu a doença no fim do ano passado, quando estava no Werder Bremen, da Alemanha. Agora, no São Paulo, ele luta para regularizar as funções do organismo e se preocupar apenas com o que gosta de fazer: jogar futebol. A disfunção da tireóide de Carlos Alberto deve-se a outro medicamento que o atleta usa para controlar a ansiedade - que também o faz engordar. Com o hormônio, o departamento médico do São Paulo acredita que o camisa 19 enfim entrará em forma rapidamente. "Estamos tentando reequilibrar o organismo dele. A grosso modo, é a mesma coisa que você tomar um medicamento e ele causar um efeito colateral. E para tentar diminuir essa pequena interferência você toma outro remédio para compensar", exemplifica o médico e superintendente Marco Aurélio Cunha. Carlos Alberto ainda não sabe por quanto tempo usará a medicação. Tudo dependerá de como o organismo do atleta vai responder. Na pior das hipóteses, fará uso do hormônio tireoidiano pelo restante da carreira. Mas não será só isso que deixará Carlos Alberto ‘fininho’. Ele continua fazendo a sua parte na briga contra a balança - estava mais de quatro quilos acima do peso ideal quando chegou da Alemanha. Independentemente dos horários de treino, lá está o jogador em campo, mesmo que seja sozinho. Chega a se exercitar até mesmo em dias de jogos. Esforço que tem valido elogios do técnico Muricy Ramalho. "O Carlos Alberto está treinando duro, com a cabeça boa e comportando-se muito bem", atesta o técnico são-paulino. Para a partida contra o Paulista, amanhã à noite, no Morumbi, Carlos Alberto reaparecerá no banco de reservas. O time também contará com os retornos de Miranda, livre de dores, e de Richarlyson, que volta de suspensão. Adriano, Joilson e André Dias estão fora.

Tudo o que sabemos sobre:
São Paulo FC

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.