Carlos Alberto minimiza protestos da torcida no Vasco

Os pouco mais de 5,5 mil torcedores que assistiram à derrota do Vasco para o Figueirense nesta terça-feira, em São Januário, por 2 a 1, vaiaram a equipe e chamaram o técnico Dorival Júnior de burro. Mas a reação parece não ter assustado os jogadores.

AE, Agencia Estado

30 de setembro de 2009 | 20h16

O capitão Carlos Alberto, por exemplo, se mostrou pouco incomodado com os protestos e disse que está preparado para críticas. "Time grande é assim, há cobrança sempre. Por isso não ficamos eufóricos com o momento bom. Estamos preparados", disse o meia.

No sábado, o Vasco tenta a reabilitação contra o Bragantino, fora de casa. O atacante Elton, com dores no tornozelo, é dúvida. Apesar da derrota para o Figueirense, a equipe ainda lidera a Série B com 55 pontos, três a mais do que o Guarani.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.