Carlos Alberto murchou no Corinthians

Em 27 partidas, apenas quatro gols ? três de pênalti, um de falta. Sete cartões amarelos e dois vermelhos. Carlos Alberto está sendo a maior decepção entre os ?galácticos? da MSI. O jogador foi contratado por indicações de empresários a Kia Joorabchian. Ele teria futebol para ser uma estrela do clube e com grande poder de revenda. Com apenas 21 anos, seria um atleta em condições de brigar até mesmo por uma vaga na seleção da Copa. Empolgado com a resistência da direção do Porto, Kia topou bancar R$ 33 milhões. O futebol de Carlos Alberto, que mereceu várias convocações em seleções brasileiras de base, murchou no Corinthians. Primeiro, ele chegou quatro quilos acima do peso, resultado de péssimos hábitos alimentares. Depois, teve uma briga de ?vale tudo? com Tevez durante um treino.Seu desempenho vem sendo questionado no clube. Sexta-feira, dois dias antes do clássico, Carlos Alberto manteve o seu discurso particular. ?Não concordo com as pessoas que estão falando que estou jogando mal. Elas estão dando suas opiniões. Eu sei que estou fazendo tudo que o meu técnico pede. Tenho autocrítica, ela é favorável. É isso o que importa?, diz.Só que nem mesmo o técnico Márcio Bittencourt agüentou outra fraca atuação do homem de R$ 33 milhões no clássico de domingo, e o substituiu no intervalo. E colocou Rosinei, que decidiu o jogo fazendo dois gols. Carlos Alberto não quis dar entrevistas no Morumbi.Kia é um negociante. Está no Corinthians para ganhar dinheiro, lucrar na venda dos jogadores. Ele sabe muito bem que o jogador está vivendo um péssimo momento, e repassá-lo a um clube europeu agora seria difícil. Seria perda de dinheiro. A esperança do iraniano, chefão da MSI, está na pouca idade de Carlos Alberto, que terá todo o segundo semestre para se recuperar. Ele, que tinha esperança de disputar a Copa do Mundo de 2006, terá de lutar para se garantir como titular do time.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.