Carlos Alberto Parreira aconselha Kaká a não deixar o Milan

'Ele esta feliz no clube, é o número um do mundo e merece ganhar a Bola de Ouro', conta o treinador

Efe,

16 de outubro de 2007 | 15h52

O técnico Carlos Alberto Parreira, atualmente comandando a África do Sul e que dirigiu o Brasil nas Copas de 1994 e 2006, aconselhou nesta terça-feira o meia Kaká a não deixar o Milan. "Kaká é nosso número um, merece a Bola de Ouro. Atualmente, ele é o melhor jogador do mundo. Quando falei com ele, estava muito feliz com a vida em Milão, reconhecido e adaptado com sua família. Ele próprio descartou a hipótese de ir embora e não aconselharia que o fizesse", disse Parreira diretamente de Siena, onde a seleção sul-africana faz amanhã um amistoso com a Itália. Parreira é lembrado como o treinador que acabou com o jejum brasileiro de 24 anos sem títulos, levando a seleção ao Mundial de 1994, nos Estados Unidos, ao vencer justamente os italianos nos pênaltis. O treinador também falou sobre outros brasileiros no futebol italiano. Um deles foi o atacante Ronaldo, do Milan: "É um jogador que só depende dele mesmo. Se tiver vontade de se sacrificar, pode voltar a estar entre os melhores". "Já Dida não teve boa atuação em Glasgow. Todos têm momentos de altos e baixos, mas se os torcedores protestam pelo fato de ele ainda ser o titular, talvez fosse melhor que mudasse de ares", comentou. Parreira ainda comentou sobre dois atacantes que vivem momentos distintos na Itália: Adriano, que segue mal na Inter de Milão, e o jovem Alexandre Pato, revelação do Internacional de Porto Alegre que está sendo preparado pelo Milan para despontar a partir de janeiro. "Adriano foi o melhor atacante do mundo durante dois anos, depois perdeu brilho. Ele deve conseguir se concentrar apenas no futebol. Já Pato é genial. De longe, ele é o melhor de sua geração", apontou o treinador.

Tudo o que sabemos sobre:
Carlos Alberto ParreiraKakáAC Milan

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.