Carlos Alberto quer voltar ao Guarani

Menos de uma semana depois de demitido, o técnico Carlos Alberto Silva rompeu a reclusão a que havia se imposto e disse hoje que ainda pretende voltar a dirigir a equipe do Guarani. O técnico - que levou o time ao seu primeiro e único título nacional, em 78 - dirigia a equipe no Campeonato Paulista deste ano, quando foi rebaixada para a segunda divisão estadual, pela primeira vez em sua história. Ele diz que só vai ter ?paz de espírito?, quando o time voltar à primeira divisão. "Vou ficar torcendo de longe e pronto para voltar quando for chamado novamente", comentou o técnico, que descansa em Belo Horizonte. Carlos Alberto diz que o trauma pelo rebaixamento ?só vai se apagar com o tempo?, e, enquanto isso, vai buscando explicações para o fracasso. Segundo ele, faltou experiência ao time - formando em sua maioria por jogadores provenientes das categorias amadoras. Para Carlos Alberto, os garotos ?sentiram demais? algumas derrotas em casa, como os 2 a 0 para o São Caetano e a goleada por 4 a 0 imposta pelo Rio Branco. O técnico defende os dirigentes, mas faz acusações ao zagueiro Marcelo Souza, cujo afastamento teria provocado um racha entre os jogadores. "Meu erro foi ter demorado para tirar este jogador do grupo", afirma o técnico. Segundo Carlos Alberto, o zagueiro simulava contusões. Marcelo Souza, há três anos e meio no clube, evitou o confronto com o ex-técnico, mas defende-se dizendo ter sido correto como profissional. Uma prova, segundo ele, é que está voltando a treinar no Brinco de Ouro. Souza tem contrato com o clube até dezembro.Ao contrário do fisicultor Moracy Sant´anna e do preparador de goleiros Barbirotto, que já acertaram suas contas com o clube, Carlos Alberto não demonstra pressa. Ele garante que não impôs uma multa contratual caso fosse demitido. "Mesmo que tivesse, num momento desses, abriria mão de tudo", garantiu. Carlos Alberto planeja ir para Campinas na próxima semana.A diretoria iniciou uma grande reformulação na equipe: os meias Lindomar e Luiz Fernando acertaram com o Gama-DF. Outros jogadores devem ser liberados, como o zagueiro Ernani e o lateral Jorge Luis. O clube espera definir nos próximos dias o nome do novo gerente de futebol, que pode ser um ex-jogador. Entre os cotados, estão os ídolos Careca, Zenon e Neto. A idéia é definir tudo antes da apresentação do elenco, marcada para segunda-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.