Carlos Miguel e Souza brigam por vaga

A briga entre Carlos Miguel e Souza por uma vaga no time do São Paulo promete ser "pacífica." O primeiro admite que não está na forma ideal, por isso aceita sem ressentimentos se o técnico Nelsinho Baptista optar por Souza na segunda partida contra o Coritiba, terça-feira, no Estádio Rei Pelé, pelas semifinais da Copa dos Campeões. Nas duas últimas vitórias do São Paulo na Copa dos Campeões (5 a 0 sobre o Sport Recife e 2 a 0 diante do Coritiba), Souza entrou no lugar de Carlos Miguel e o time deslanchou. "Não estou no mesmo ritmo da equipe, porque não fiz a fase de treinamento, no início do trabalho da nova comissão técnico do São Paulo", diz Carlos Miguel. "Na época eu estava com a seleção na Copa dos Confederações", ressalta o meia. Ele reconhece que Souza está no estágio superior. Na vitória sobre o Curitiba, sábado, em João Pessoa, Souza entrou aos 17 minutos do segundo tempo. O jogo havia sido morno no primeiro tempo, com as equipes criando poucas jogadas de ataques. Pareceriam que os tines estavam mais interessados em manter o zero a zero. Mas dois minutos após ter entrado, Souza fez uma boa jogada individual pela esquerda e cruzou para Fabiano marcar o primeiro gol da partida. Na partida anterior, ele havia sido um dos grandes responsáveis pela goleada da equipe paulista sobre o Sport. Souza elogia a atitude de Carlos Miguel. "Isso é raro no futebol. Um titular reconhece que o outro está melhor e pode entrar no seu lugar. Mostra que ele tem caráter. Mas sinceramente vou continuar esperando o treinador decidir quem vai escalar?, diz Souza, que ressalta estar em condição de suportar uma partida inteira, ao contrário do que havia dito o treinador, de que o jogador ainda não estava ainda na forma física ideal. Nelsinho prefere manter segredo sobre possíveis mudanças da equipe. Não quer se precipitar com a escalação de Souza. O esquema do treinador, com três volantes (Alexandre, Douglas e Fábio Simplício) facilita a situação para Souza. Ele ganha mais condição para criar as jogadas no ataque. O treinador é admirador do futebol de Souza. Depois de trabalhar com o jogador pela primeira no Corinthians em 1996/97, foi o treinador quem indicou a contratação do meia para o São Paulo, em 1998, quando Nelsinho dirigiu pela primeira vez a equipe do Morumbi. "Eu conheço bem suas qualidades. Sabe de que forma ele poderá render no esquema tático", diz o técnico, que admite não ter pressa para efetivar o jogador novamente como titular. "Eu tenho dois meias com características diferentes, que podem mudar a situação de uma partida." A delegação do São Paulo retornou hoje à tarde para Maceió, e hoje pela manhã começa a preparação para o segundo jogo contra o Coritiba, que poderá levar o time paulista para a final da Copa dos Campeões. Beneficiado pela vitória por 2 a 0, o São Paulo poderá perder por um gol de diferença que mesmo assim estará classificado.Reginaldo Araújo e Douglas estão pendurados com dois cartões amarelos cada um. O atacante Edmundo não faz parte mais planos dos São Paulo, segundo o presidente do clube, Paulo Amaral. O dirigente disse após a partida de sábado, que não há interesse na contratação do jogador. "O presidente agiu certo", afirma Nelsinho, confirmando que não havia mesmo pedido a contratação de Edmundo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.