Georgi Licovski/EFE
Georgi Licovski/EFE

Carlos Queiroz diz que Irã tem obrigação de vencer Marrocos na estreia

Técnico projeta vitória em confronto para duelar com "grandes" Portugal e Espanha

Estadao Conteudo

14 Junho 2018 | 11h18

Por estar em uma chave com Espanha e Portugal, o técnico da seleção iraniana, Carlos Queiroz, sabe que uma vitória contra Marrocos na estreia da Copa do Mundo é fundamental para sua equipe almejar uma histórica classificação às oitavas de final. As equipes se enfrentam nesta sexta-feira, às 12h (de Brasília), em São Petersburgo, pela rodada inaugural do Grupo B.

+ Tite define escalação da estreia do Brasil na Copa do Mundo da Rússia

+ Corona diz ter esperança de ser titular do México e fazer seu 1º jogo em uma Copa

+ México corta Diego Reyes da Copa por lesão; Erick Gutiérrez é chamado

"Vai ser um jogo muito especial. Ambos temos a obrigação de buscar a vitória e por isso será um jogo muito competitivo. Temos grandes jogadores, temos nos preparado muito bem e estamos ansiosos para entrar em campo", afirmou o treinador português.

Apesar de ser um duelo fundamental, Queiroz disse que sua equipe não entrará em campo mais pressionada. "A pressão é parte da Copa do Mundo e a gente gosta disso. A equipe que tenta se livrar da pressão tem um problema. Temos sacrificado muito para chegar aqui e agora temos que aproveitar", afirmou.

 

Sobre o estilo de jogo do Irã, Queiroz admitiu que dificilmente conseguirá colocar sua equipe no ataque, especialmente nos jogos contra Espanha e Portugal. "Como todas as equipes, talvez tenhamos que nos defender em 80% de uma partida contra equipes mais fortes. Nosso objetivo é defender ao máximo, recuperar a bola e sair rápido para o ataque", informou.

Por isso, a seleção iraniana entrará em campo sem muitas responsabilidades. E aí é que Queiroz acredita que seu time poderá surpreender. "Tenho dito aos meus jogadores que não importa o que aconteça no final da partida. O que importa é que a gente saia feliz e satisfeito com o que conseguimos aproveitar. Ser honesto, leal e dar o máximo para ganhar", concluiu.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.