Carnaval vira aliado do Corinthians

O carnaval é o mais novo aliado do Corinthians na guerra contra a própria torcida. É que a Gaviões da Fiel irá desfilar no mesmo dia em que o time enfrenta o São Caetano - sábado de carnaval, e com isso muitos torcedores vão trocar o campo pelo Sambódromo. A contradição aparente explica-se: desde que torcedores enfurecidos invadiram o campo em Matão para cobrar empenho da equipe, que perdia de 3 a 0 para a Matonense, o Corinthians passou a temer aqueles que originalmente deveriam ser os principais incentivadores do time. Para evitar o pior, o vice-presidente de futebol corintiano, Roque Citadini, e o técnico Wanderley Luxemburgo chegaram até mesmo a sugerir que os torcedores fossem barrados no próximo jogo da equipe. A notícia gerou revolta entre os integrantes da Gaviões da Fiel, a maior torcida organizada corintiana com aproximadamente 60 mil sócios. Segundo Cristian Parente, o Zinho, conselheiro da Gaviões, a invasão foi um ato isolado. "Temos total liberdade dentro do clube, e podemos cobrar resultados de maneira civilizada. Não há provas de que os invasores pertençam à Gaviões", defendeu-se. Cristian alega ainda que os ataques à torcida são uma forma de desviar a atenção dos reais problemas do clube: "Alberto Dualib e Roque Citadini não entendem nada de futebol . Dirigem o Corinthians como se fosse um time amador e por isso não conseguem bons resultados", ataca. A ameaça do Corinthians acabou não se confirmando. Os ingressos foram liberados normalmente para os torcedores. Mas até agora as vendas tem ficado aquém das expectativas. A Gaviões da Fiel adquiriu uma cota de 300 bilhetes, e seguirá em caravana para o Estádio Anacleto Campanela em São Caetano, em apenas 5 ônibus ( em partidas anteriores, chegavam a ser 15 ônibus) . O motivo, segundo Cristian , é o carnaval: "A Escola entra na concentração às 8 da noite e muita gente preferiu poupar energia, não indo ao jogo". O clima de folia também deve ajudar a refrescar os ânimos e evitar confrontos. Estamos em ritmo de samba. Só queremos alegria. Vamos torcer pela vitória tanto do time quanto da escola", assegurou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.