Gilvan de Souza/Flamengo
Gilvan de Souza/Flamengo

Carpegiani elogia estreia de Marlos Moreno no Fla e defende Vinícius Junior

Técnico vê boa estreia do atleta vindo do Manchester City e pede paciência com jovem vendido ao Real Madrid

Estadão Conteúdo

28 Janeiro 2018 | 10h38

O técnico Paulo César Carpegiani saiu em defesa dos seus jogadores após o empate do Flamengo com o Vasco, por 0 a 0, na noite deste sábado, pelo Campeonato Carioca. O treinador elogiou a estreia de Marlos Moreno, um dos reforços da equipe para a temporada, e defendeu Vinícius Junior, que já enfrenta as primeiras cobranças da torcida.

+ Zé Ricardo minimiza empate do Vasco com o Flamengo: 'Foco é a Libertadores'

"Marlos foi muito bem. É difícil para um jogador novo chegar em um clube de massa. Não quis colocá-lo de início por conta do aspecto físico", disse Carpegiani, ao justificar a entrada do colombiano no segundo tempo. "Ele participou de várias jogadas importantes, não se afobou, deixou o Vinícius na cara do gol. Tem inteligência e rapidez."

Quanto ao jovem Vinícius, o treinador minimizou as reclamações em lance em que o atacante desperdiçou grande chance de gol, nos minutos finais da partida. "No lance do gol, ele podia driblar o goleiro, entrar com bola e tudo, mas é preciso ter paciência e calma. O Vinícius é um jogador que vai para o Real Madrid e tem que se aperfeiçoar, ser competitivo, fechar espaços, compor o meio."

Carpegiani também defendeu o volante Rômulo e o meia Everton Ribeiro, que foram alvo de vaias das arquibancadas no Maracanã. "Tivemos uma atuação sem sustos, com jogadas de ataque, mas com alguns novos jogadores. Há necessidade de dar oportunidade para quem estava se preparando. Quanto às vaias, eu não tenho nada a reclamar. Vai servir como um incentivo para quem está dentro de campo", afirmou o técnico.

"A torcida é o nosso 12º jogador. É nossa combustão, a pressão para que os jogadores tenham maior responsabilidade e, consequentemente, aquela garra, disposição, a mística do Flamengo", disse o treinador, ao compreender a postura dos torcedores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.