Carpegiani pode se despedir do Corinthians nesta segunda

Após derrota para Náutico treinador diz que não se apega a cargo e aceita conversar sobre saída

22 de julho de 2007 | 19h39

Paulo Cézar Carpegiani pode se despedir do Corinthians nesta segunda-feira. O treinador admitiu logo após a derrota por 3 a 0 diante do Náutico, nos vestiários do Morumbi, que se reunirá com a diretoria e há, sim, a possibilidade de saída. "Não sou de fugir da luta e também não me apego a cargo. Mas muitas vezes temos de pensar um pouco", disse. "Tenho de pensar no Corinthians, não em mim. Vamos dialogar", afirmou, deixando no ar a possibilidade de pedido de demissão. O treinador queria conversar calmamente com a família e com pessoas próximas, como o auxiliar Cláudio Duarte. Após a derrota para o Náutico, suas respostas eram de duplo sentido, todas sem convicção. "No momento eu sou o técnico do Corinthians. Mas não posso me aprofundar mais no assunto", disse Carpegiani. A torcida, até então dando apoio ao treinador, pediu sua saída em coro ontem, após a derrota. Muitos deles se aglomeraram no portão 1 do Morumbi e deram trabalho para a Polícia Militar. "Fora Carpegiani" e "Time sem vergonha" foram os maiores protestos dos torcedores. E inovaram para ironizar o atual elenco. Pediram o retorno de Ezequiel, Basílio, Biro-Biro...   Depois, fizeram questão de avisar os repórteres de que estavam indo protestar na casa do presidente Alberto Dualib. A promessa foi cumprida e mais de 100 torcedores apareceram no local.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.