Carpegiani resgata esquema tradicional

O técnico do Cruzeiro, Paulo Cezar Carpegiani, não quer correr riscos e retoma o esquema tático tradicional do time, o 4-4-2, nesta quarta-feira à noite, em Maceió, na segunda partida com o São Raimundo-AM, pela Copa dos Campeões. No primeiro jogo, o Cruzeiro testou, pelo menos na etapa inicial, a formação com três zagueiros e o lateral Sorín deslocado para o ataque, na função de armador. A equipe passou apertos e conseguiu a vitória por 1 a 0, no segundo tempo, graças a uma falha do goleiro adversário."Não adianta ficar batendo contra a parede", disse o treinador, referindo-se ao esquema 3-5-2, que ele queria implementar. "Preciso me adaptar ao que tenho em mãos e vamos jogar da forma que o time se apresente melhor", acrescentou. Com a alteração tática, o Cruzeiro terá, à frente do goleiro André, apenas dois zagueiros: o garoto Bill e o experiente Cléber, que reassume a posição já que Cris está novamente treinando com a seleção, em Tersópolis.O ex-palmeirense Neném, que também não jogou no primeiro confronto, retorna à lateral-direita e Sorín volta à posição original, na ala-esquerda. Com a expulsão de Cléber Monteiro, no jogo de sábado, Marcos Paulo ganha chance na intermediária, fazendo a função de volante junto com Marcos Vinícius. Ricardinho também terá a incumbência de ajudar na marcação e Sérgio Manoel será o meia-esquerda. No ataque, estarão Oséas e Marcelo Ramos. Para classificar-se à próxima fase, na qual pega Flamengo ou Bahia, o Cruzeiro precisa apenas de um empate.REFORÇOS - Os dirigentes do Cruzeiro esperam para esta quarta-feira a confirmação da contratação do meia colombiano Rincón. O procurador do atleta, Renato Caio, acertou a rescisão do contrato de Rincón com o Santos, na manhã desta terça-feira, e informou que ele deveria chegar a Belo Horizonte no dia seguinte para formalizar seu vínculo com o clube mineiro. "Vamos esperar um pouco para dar o assunto como oficial, mas tudo indica que o Cruzeiro terá mesmo Rincón no Brasileiro", disse o assessor do time, Valdir Barbosa.Em relação a Alex, o presidente do Cruzeiro, José Perrella de Oliveira Costa, esteve pessoalmente na Itália negociando um eventual empréstimo do meia, junto ao Parma. Perrella encontrou-se com dirigentes do clube italiano depois de fechar em caráter definitivo, com representantes do Barcelona, a venda do passe do atacante Geovanni, por US$ 18 milhões.De acordo com a assessoria do Cruzeiro, o Parma informou ao presidente que aguarda a publicação, pelo governo da Itália, de uma nova lei sobre a quantidade de atletas estrangeiros permitidos no clube do País. "Essa definição deve sair em dez dias e, se o número de estrangeiros por time for reduzido ou mesmo ficar como está hoje, eles podem emprestar Alex; caso contrário, pretendem utilizá-lo", explicou Barbosa.

Agencia Estado,

26 de junho de 2001 | 17h13

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.