Carrasco da Argentina deixa seleção boliviana

Destaque da goleada sobre a Argentina, o atacante boliviano Joaquin Botero disse que irá abandonar a seleção de seu país. O jogador disse que não tem mais motivação para defender a equipe treinada por Erwin Sanchez.

EFE,

16 de maio de 2009 | 15h53

"O técnico queria que eu jogasse uma última partida na seleção, mas já disse que não vou mais. Meu afastamento é definitivo, acho que meu ciclo se encerrou. Agora espero que respeitem minha decisão", disse ao diário "El Deber".

Na sexta-feira, Sanchez tentou fazer o atacante mudar de ideia, mas não deve contar com Botero nos próximos jogos das Eliminatórias Sul-Americanas da Copa de 2010, contra Venezuela e Chile.

O jogador é o artilheiro da competição, com oito gols - dois a mais que seu compatriota Marcelo Moreno, ex-Cruzeiro, e o brasileiro Luís Fabiano.

Botero, de 32 anos, foi o grande destaque da goleada de 6 a 1 sobre a Argentina, em 1º de abril. O jogador marcou três vezes no jogo disputado em La Paz.

Para o atacante, chegou o momento de dar espaço aos atletas mais jovens. "Tenho que esclarecer que sempre dei tudo de mim no campo, até a última gota de suor pelo meu país", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.