José Méndez / EFE
José Méndez / EFE

Carrasco do Brasil em 2012, Peralta deixa seleção mexicana após queda na Copa

Atacante jogou apenas alguns minutos no Mundial da Rússia

Estadão Conteúdo

03 Julho 2018 | 04h38

Seis anos depois de ser o algoz do Brasil na decisão da Olimpíada de Londres, em 2012, o atacante Oribe Peralta anunciou sua aposentadoria da seleção mexicana, e motivado justamente por uma derrota para a equipe brasileira. Horas depois da eliminação nas oitavas de final da Copa do Mundo da Rússia, o jogador comunicou que não mais vestirá as cores de seu país.

+ Após eliminação na sua 5ª Copa, Rafa Márquez se aposenta do futebol

+ Mexicano Layún nega pisão em Neymar e diz: 'Fica mais tempo no chão'

+ Reunidos em símbolo mexicano, torcedores vivem momentos de alegrias e angústia

"Quero agradecer à seleção mexicana por ter me permitido fazer parte dela durante estes anos. Sempre lembrarei com enorme carinho cada uma das partidas disputadas. Tivemos muitas tristezas, mas sobretudo alegrias que ficarão para sempre em meu coração", escreveu em sua página no Twitter.

Peralta tem 34 anos e atua no América do México desde 2014. Ele ficou conhecido pelo torcedor do Brasil nos Jogos de Londres, quando se tornou carrasco do País na decisão do torneio. Na ocasião, marcou os dois gols na vitória por 2 a 1 que impediu o então inédito ouro para o futebol brasileiro em olimpíadas.

 

Na Copa do Mundo da Rússia, porém, o jogador atuou por apenas um minuto, na derrota por 3 a 0 para a Suécia, no fechamento da primeira fase. Contra o Brasil, assistiu à queda do México do banco ao longo dos 90 minutos. Neymar e Roberto Firmino marcaram os gols do triunfo brasileiro por 2 a 0, na segunda-feira.

"Hoje, me cabe dizer adeus à seleção, o maior orgulho da minha carreira. Agradeço a toda torcida que sempre me apoiou, aos jogadores, treinadores, médicos e diretores que me deram sempre sua confiança para defender nossas cores. Mas, acima de tudo, à minha família, que é o mais importante da minha vida e que sem eles, nada disso teria acontecido", apontou o jogador.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.