Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Cartões amarelos viram dor de cabeça do Palmeiras diante do Ceará

São nove jogadores pendurados com dois cartões e que podem perder o jogo diante do Flamengo

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

19 Outubro 2018 | 05h00

O Palmeiras vai enfrentar o Ceará preocupado com os cartões amarelos. São nove jogadores pendurados: o goleiro Jailson, os laterais Marcos Rocha e Mayke, o zagueiro Luan, o volante Bruno Henrique, os meias Moisés e Lucas Lima e os atacantes Willian e Dudu.

O tema ganhou importância, pois o time vai enfrentar na rodada seguinte o Flamengo, terceiro colocado no Campeonato Brasileiro. É um confronto direto pelas primeiras posições. Portanto, quem estiver pendurado e levar mais um amarelo, vai ficar fora da pequena decisão.

Por isso, Felipão pode fazer mudanças na equipe. Além dos pendurados, o zagueiro Gustavo Gómez e o volante Thiago Santos terão de cumprir suspensão automática pelo mesmo motivo: acúmulo de cartões. Com isso, Felipe Melo deverá ocupar a vaga no meio. Na defesa, as principais opções são Luan, Antônio Carlos e Edu Dracena. O problema é que o próprio Luan está pendurado. Raciocínio semelhante se aplica a Moisés, titular do meio, e a Dudu, peça fundamental do ataque. Os dois correm risco de ficar fora da partida que pode representar o último grande obstáculo para o título palmeirense.

 Dos pendurados, apenas Marcos Rocha tem poucas condições de jogo em função de uma lesão na panturrilha.

Felipão tem opções de sobra para escalar o time. O problema não é esse. No ataque, por exemplo, Deyverson e Borja voltaram a treinar no gramado ontem e podem fazer uma inédita dupla. O primeiro fez dois dias de trabalhos de recuperação; o segundo estava com a seleção colombiana.

A quantidade de jogadores pendurados mostra um ponto falho do líder: o excesso de cartões. O time marca forte, mas costuma ser advertido com frequência no Brasileirão. O time é o segundo que mais recebeu amarelos. Foram 87 advertências. A média do Palmeiras é de três cartões por jogo, sem considerar vermelhos. O líder do quesito é o Vitória, com 88.

O jogador que mais recebeu cartões amarelos foi o volante Felipe Melo, que cumpriu suspensão na vitória sobre o Grêmio: 12 . Victor Cuesta, do Inter, tem 11 cartões amarelos e está em segundo. Os palmeirenses reclamam de perseguição.

“Nossa preocupação também é com o Felipe Melo. Está demais. O processo de cartão amarelo para ele é diferente do dos outros jogadores. Não tem que dar cartão pelo histórico”, disse Alexandre Mattos, diretor de futebol, após a vitória sobre o São Paulo.

Libertadores

A Conmebol divulgou as equipes de arbitragem para os jogos de ida da semifinal. Roberto Tobar, do Chile, será o responsável pelo duelo entre Palmeiras e Boca Juniors na Bombonera. Curiosamente, ele apitou o jogo entre as duas equipes na fase de grupos. No dia 25 de abril, ele anulou – corretamente – dois gols argentinos. Diferentemente daquela oportunidade, na próxima semana o duelo terá a presença do árbitro de vídeo (VAR).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.