Cartola do Botafogo defende indiciados

O presidente do Botafogo, Mauro Ney Palmeiro, mostrou-se indignado com a aprovação por unanimidade do relatório da CPI do Futebol nesta quinta-feira. Ele acredita que os dirigentes denunciados não tenham se enriquecido a base do dinheiro dos clubes dirigidos. "Fiquei chateado, pois são pessoas queridas e companheiras. Custa a crer que aquelas denúncias venham a ser provadas. É muito difícil uma pessoa entrar no clube para roubar seu dinheiro", disse o dirigente.O volante peruano Ciurlizza e os atacantes Dodô e Artur devem ser os próximos jogadores a deixar o Alvinegro. Seus empréstimos se encerraram e não devem ser prorrogados, já que a folha salarial do clube será reduzida no ano que vem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.