Pierre-Philippe Marcou / AFP
Pierre-Philippe Marcou / AFP

Carvajal diz que Espanha precisa evoluir, mas vê críticas 'além da conta'

Para lateral, time precisa melhorar concentração na defesa para não correr riscos

Estadão Conteúdo

28 Junho 2018 | 10h50

A seleção espanhola garantiu vaga nas oitavas de final da Copa do Mundo como líder do Grupo B, mas ainda não convenceu. Com empates diante de Portugal e Marrocos e apenas uma vitória magra sobre o Irã, a equipe tem sido questionada pela imprensa e a torcida. O lateral Carvajal admitiu a necessidade de evolução para a segunda fase, mas considerou as críticas exageradas.

+ Asensio vive expectativa por titularidade na Espanha e exalta futebol de Iniesta

+ Ainda sem convencer na Copa, Sergio Ramos pede união dos torcedores espanhóis

+ Ex-jogadores se valem de suas experiências para ajudar seleções na Copa

"Creio que recebemos críticas além da conta. No fim, estamos há dois anos sem perder, somos os primeiros do grupo e poucas seleções podem dizer isso. O jogo pode não ter sido bom e podíamos ter feito um pouco mais, ninguém negou isso, mas se dentro do nosso próprio país nos questionam tanto, não faz nada bem. Nós nos juntamos, queremos ter essa responsabilidade de dar alegria a todo país, e para isso vamos lutar", declarou nesta quinta-feira.

Se os resultados em campo não são dos piores, o desempenho espanhol é o que mais tem preocupado a torcida. No empate contra Portugal, a defesa da seleção pareceu desprotegida e insegura. Já contra Irã e Marrocos, as oscilações e a desatenção incomodaram, assim como a dificuldade para criar.

"Está claro que precisamos ser autocríticos, temos que dar um pouco mais em campo, mas também está claro que não há rival fácil na Copa do Mundo. Qualquer adversário traz dificuldade. Parece que todas as favoritas estão suando. Agora, é pensar na Rússia e ir passo a passo para não errarmos", disse o lateral.

 

O jogador ainda reconheceu que é justamente o setor defensivo, do qual faz parte, o que mais preocupa. Afinal, em três partidas da primeira fase, a Espanha sofreu cinco gols. Ele admitiu a necessidade de evolução para o duelo de oitavas de final com a Rússia, domingo, às 11 horas (de Brasília), em Moscou.

"Temos que melhorar a concentração na defesa. Agora, nas oitavas, ou você ganha ou vai para casa. Vão ser partidas diferentes e a seleção vai recuperar este ótimo jogo. Espero que estejamos nas quartas", comentou. "Acho que é preciso melhorar os erros defensivo. Estão fazendo gols na gente com muito pouco, com erros nossos, não por acertos deles."

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.