Daniel Miahailescu/AFP
Daniel Miahailescu/AFP

CAS reduz pena e técnico de Portugal fica só dois jogos suspenso

Fernando Santos tinha de cumprir 8 jogos de punição por expulsão

Estadão Conteúdo

23 Março 2015 | 11h41

A Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês) anunciou nesta segunda-feira a decisão de reduzir de oito para apenas dois jogos a punição imposta pela Fifa ao técnico da seleção de Portugal, Fernando Santos. Quando ainda comandava a Grécia, ele seguiu dirigindo a equipe mesmo depois de ser expulso de um jogo da Copa do Mundo.

Contratado por Portugal depois do Mundial, ele vinha treinando normalmente a seleção enquanto o recurso não era julgado pela CAS. A corte suíça reduziu a punição para quatro jogos, mas ele só precisa cumprir dois deles. Os outros dois ficam em suspenso por seis meses e só serão aplicados em caso de reincidência.

Agora que a sentença foi definida, o treinador vai ficar fora do banco de reservas das partidas contra a Sérvia, no próximo domingo, e diante da Armênia, em junho, ambas pelas Eliminatórias da Eurocopa. Como a punição só vale para partidas oficiais, ele poderá trabalhar normalmente contra Cabo Verde, no próximo dia 31.

Fernando Santos foi expulso por "atitudes antidesportivas" contra os árbitros durante a partida das oitavas de final da Copa do Mundo entre Costa Rica e Grécia, equipe que dirigia naquela época. Apesar disso, o português definiu a lista de cobradores de pênalti da seleção grega e assistiu a disputa de pênaltis.

Por causa disso, Fernando Santos foi suspenso pela Fifa por oito partidas e recebeu uma multa de 20 mil francos suíços (aproximadamente R$ 50 mil) por conduta antidesportiva. A pena financeira também foi reduzida à metade pela CAS.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.