Fernando Bizerra Jr. / EFE
Fernando Bizerra Jr. / EFE

Casemiro cita desfalques da Venezuela, mas valoriza vitória do Brasil

Contra adversário bastante desfalcado pela covid-19, seleção brasileira não teve problemas para vencer por 3 a 0

Redação, Estadão Conteúdo

13 de junho de 2021 | 21h20

Depois de muitos questionamentos sobre realização da Copa América, a seleção brasileira estreou no torneio neste domingo, com uma tranquila vitória por 3 a 0 diante de uma Venezuela desfalcada por 13 jogadores, todos contaminados pelo coronavírus. As baixas do adversário foram lembradas pelo capitão Casemiro na saída do gramado, no Mané Garrincha, mas ele afirmou que isso não tira a importância da vitória.

"É muito importante para nós conquistar três pontos, começar bem a competição, independentemente de o rival ter tido muitos desfalques. É nosso objetivo, sempre, querer vencer o jogo, começar com a vitória é importante para nós", comentou o volante. "Quando se entra aqui, essa camisa te obriga a isso: dar o seu melhor, vencer o jogo. Esse é o sonho de todos os jogadores que estão aqui", completou.

Antes de a bola rolar, Casemiro já havia reforçado que os jogadores não estavam satisfeitos com a forma como a Copa América "foi apresentada", por isso não se aprofundou no assunto depois da partida e se limitou a garantir que o time está focado na disputa. "Existem homens aqui, mas também existem as crianças que a gente já foi. Sempre tivemos o sonho de honrar essa camiseta. Da comissão técnica ao staff, todos querem honrar essa camiseta", disse.

O triunfo diante dos venezuelanos também foi bastante celebrado pelo zagueiro Marquinhos, responsável por abrir o placar, antes de Neymar e Gabigol fecharem o resultado. Segundo o defensor, o gol foi importante para desmontar a postura da Venezuela, que entrou em campo com a missão de se defender do jeito que fosse possível.

"Sabíamos que íamos encontrar uma seleção fechada, mas conseguimos abrir o resultado no primeiro tempo, o que ajudou a gente. Sei o quanto é importante marcar gols também. Sou defensor, mas é importante ajudar lá na frente, principalmente em um jogo como esse, que o adversário está atrás e a gente obriga eles a saírem um pouco mais."

Com os três pontos conquistados neste domingo, o Brasil volta na quinta-feira, no Engenhão, quando o adversário será a seleção peruana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.