Alex SIlva/Estadão
Alex SIlva/Estadão

Casemiro evita falar sobre renovação no Real Madrid: 'Temos que pensar no City'

Volante mantém suspense sobre o futuro e cobra foco na disputa das oitavas de final da Liga dos Campeões

Redação, Estadão Conteúdo

05 de agosto de 2020 | 13h21

Após a conquista do título do Campeonato Espanhol e de uma folga de 10 dias, o elenco do Real Madrid voltou aos treinos no final de julho com um pensamento na cabeça: a Liga dos Campeões da Europa. Nesta sexta-feira, o time encara o Manchester City, na Inglaterra, pela rodada de volta das oitavas de final, e precisa reverter a derrota sofrida em casa, ainda em fevereiro, por 2 a 1. Para o volante brasileiro Casemiro, envolvido em negociações para a renovação de contrato, isso é o que importa neste momento.

"É uma pergunta complicada, acredito que não seja o momento de falar sobre isso (renovação de contrato). Agora temos que pensar no City e nada mais. O clube atravessa um momento delicado e quando for oportuno, meu agente responderá", disse o brasileiro em entrevista ao Esporte Interativo.

Com 239 partidas pelo Real Madrid desde que foi contratado junto ao São Paulo em 2013 - teve uma passagem pelo Porto de um ano entre 2014 e 2015 -, Casemiro negocia a renovação de seu contrato com o clube há pelo menos três meses. O novo vínculo seria até o final da temporada 2022/2023.

Sobre o jogo decisivo desta sexta-feira, o volante brasileiro acredita que o Real Madrid tem chances reais de se classificar às quartas de final da Liga dos Campeões. "Antes da paralisação estávamos em um momento difícil, mas agora é o 'novo normal'. Eles não poderão contar com o fator torcida e isso nos ajudará um pouco, mas os jogadores e a equipe serão os mesmos. Vai ser uma partida bonita contra o City, mas difícil para as duas equipes", considerou.

"Pelo resultado do jogo de ida, nós temos uma situação mais complicada, mas somos o Real Madrid e aqui jogam os melhores. Temos chance de avançar", acrescentou Casemiro, lembrando que o time espanhol tem de ganhar por dois ou mais gols de diferença, ou um se for de 3 a 2 para cima, para avançar direto. Um novo 2 a 1, desta vez para os visitantes, a decisão irá para a disputa por pênaltis.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.