Oscar del Pozo/AP
Oscar del Pozo/AP

Casillas chora em despedida e diz que nunca esquecerá o Real

Após 25 anos de clube, campeão mundial defenderá o Porto

Estadão Conteúdo

12 de julho de 2015 | 10h13

Sem palavras de arrependimento ou rancor, o goleiro Iker Casillas encerrou neste domingo, de modo emocionante, a sua passagem de 25 anos pelo Real Madrid, prometendo que não vai decepcionar os torcedores do Porto, o seu novo clube. Sob lágrimas, Casillas se esforçou para ler um texto durante uma entrevista coletiva, um dia depois do Real Madrid anunciar a transferência do jogador para a equipe portuguesa.

"Depois de 25 anos defendendo as cores do melhor time do mundo, o dia difícil chegou, quando eu digo adeus à instituição que tem me dado muito", disse Casillas, naquela que pode ter sido a sua última aparição no Santiago Bernabéu. "Obrigado, mil agradecimentos, eu nunca vou te esquecer. Onde quer que eu vá eu vou continuar gritando ''Hala Madrid!''".

Casillas, de 34 anos, se juntou às divisões de base do Real aos 9 anos, antes de estrear pelos profissionais em 1999. Ele ganhou 19 troféus pelo clube, incluindo três da Liga dos Campeões da Europa e cinco do Campeonato Espanhol, ao mesmo tempo que foi o capitão da seleção da Espanha nas conquistas da Copa do Mundo de 2010 e de duas edições da Eurocopa.

Evitando qualquer menção ao presidente do Real Madrid, Florentino Perez, ou aos detalhes da negociação, que se prolongou durante toda a semana, Casillas disse que os motivos para sua saída passam pelo interesse demonstrado pelo Porto.

"Estou indo para o Porto por duas razões", disse. "A primeira é a empolgação que o treinador e o presidente do clube português têm expressado, e, em segundo lugar, por causa das mensagens de apoio que tenho recebido de seus torcedores durante estes dias. Eles me conquistaram e esse interesse me fez muito feliz. Eu vou lutar ao máximo para não decepcioná-los e ganhar tantos títulos quanto possível".

Considerado uma lenda viva do Real Madrid, tanto que ganhou o apelido de "São Iker" dos torcedores por defesas consideradas milagrosas, Casillas ainda vinha lutando para recuperar o seu ótimo nível após ser barrado pelo técnico José Mourinho durante a temporada 2012/2013. As críticas de torcedores a Casillas na temporada passada parecem ter influenciado Florentino Pérez a tomar a decisão de negociá-lo.

Casillas, no entanto, nunca falou mal de Mourinho e não mudou sua posição neste domingo. Ele agradeceu a "todos" os treinadores que teve no Real, dizendo que aprendeu muito com cada um deles.

Casillas disse adeus aos seus companheiros de equipe no sábado, antes de a equipe partir para Austrália, onde começará sua pré-temporada com o novo técnico Rafa Benítez. Ele vai fazer parte de um time que disputará a Liga dos Campeões e tem objetivo de destronar o Benfica no Campeonato Português.

Os clubes não divulgaram os detalhes financeiros da transação. A saída de Casillas e o fato de Keylor Navas estar contundido aumentarão a pressão para o Real contratar um novo goleiro. David de Gea, hoje no Manchester United, é declaradamente o favorito de Florentino Pérez.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.