Reuters
Reuters

Casillas integrará estafe diretivo do Porto enquanto tratar de problema cardíaco

Jogador espanhol está afastado dos gramados desde o início de maio, quando sofreu um enfarte durante um treino da equipe portuguesa

Redação, O Estado de S.Paulo

15 de julho de 2019 | 13h44

O Porto anunciou nesta segunda-feira que o goleiro Iker Casillas vai fazer parte do estafe diretivo do time de futebol do clube durante o período em que estiver realizando tratamento de um problema cardíaco. O jogador espanhol está afastado dos gramados desde o início de maio, quando sofreu um enfarte durante um treino da equipe portuguesa.

Por causa do ataque cardíaco ocorrido em 1º de maio, ele precisou ser submetido a um cateterismo no mesmo dia e ainda não se sabe se o atleta de 38 anos voltará a atuar profissionalmente. E no comunicado que divulgou nesta segunda em seu site oficial, o Porto informou que o ex-jogador do Real Madrid passará, com a sua nova função, "a assegurar a ligação entre os jogadores, o treinador e a direção, podendo o âmbito da sua ação ser alargado a outras funções dentro do clube".

"Vou fazer algo diferente do que habitualmente fazia, que era estar no campo de jogo. Vou tentar fazer a ligação entre a equipe e o clube. O mister (o técnico Sérgio Conceição) falou comigo na temporada passada quando aconteceu a minha situação e disse-me que queria que ficasse com eles, perto dos jogadores, perto dos jogadores mais novos, porque iriam existir várias mudanças. Vou tentar fazer o possível para ajudar os meus companheiros", afirmou Casillas, em declarações reproduzidas hoje pelo Porto.

Dezesseis dias depois de ter sofrido o enfarte, o goleiro chegou a se pronunciar publicamente para negar rumores de que anunciaria a sua aposentadoria dos gramados em breve. Quando teve o grave problema de saúde, ele foi levado às pressas para um hospital da Cidade do Porto, onde foi submetido a uma cirurgia. Recuperado e sem sequelas, foi liberado após cinco dias internado.

Ainda sem saber quando poderia voltar a atuar, sendo que ainda é uma incógnita se ele terá liberação médica para retornar aos gramados, Casillas tem contrato com o clube português até o fim da temporada 2019/2020 do futebol europeu e o acordo prevê a opção de renovação do compromisso por mais um ano.

Nesta segunda-feira, ele já falou como um autêntico dirigente ao projetar os próximos desafios do Porto. "Vamos nos preparar para fazer o melhor possível no início da temporada. Já temos várias semanas de trabalho, mas ainda falta um par de semanas para os primeiros jogos oficiais. Que todos juntos possamos fazer uma grande temporadas e que possamos conquistar o campeonato, as taças e fazer o melhor possível na Europa", disse.

Casillas chegou ao Porto em 2015 depois se tornar um dos maiores ídolos do Real Madrid, que ele defendia profissionalmente desde 1998, e ajudou o time conquistar inúmeros títulos, entre os quais três da Liga dos Campeões e cinco do Campeonato Espanhol. Neste período, o ídolo também foi o goleiro titular da seleção espanhola que faturou a Copa do Mundo de 2010, na África do Sul, e a Eurocopa em 2008 e 2012.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

  • Raí valoriza montagem do elenco do São Paulo para o Brasileirão
  • Em crise, Figueirense se movimenta para evitar novo W.O.
  • Corinthians, Palmeiras e São Paulo tem as melhores defesas do Campeonato Brasileiro
  • Podcast: personalidades do esporte analisam a situação do futebol no Brasil
  • Bruno Henrique vibra com gols no Maracanã: 'Semana mais feliz da minha vida'

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.