Caso Amoroso vai parar na Fifa

Disposto a passar por uma artroscopia nos Estados Unidos, o atacante Amoroso ainda espera chegar a um acordo com a direção do Borussia Dortmund. Mas a discussão deve parar mesmo na Fifa, já que o clube alemão protocolou um pedido de rescisão contratual do jogador brasileiro.Na realidade, Amoroso enfrenta dois problemas. Um deles é clínico e outro, contratual. Há dois meses em Campinas, tratando de um lesão no joelho direito, ele foi atendido pelo fisioterapeuta Nivaldo Baldo. Depois de oito semanas de uma rotina de exercícios de até oito horas diárias, Nivaldo Baldo acredita ser necessário realizar uma artroscopia para analisar, com mais detalhes, a situação real do ligamento cruzado anterior do joelho de Amoroso. "Este exame vai mostrar a condição do joelho. Se houver necessidade, a cirurgia será realizada na mesma hora", explicou o fisioterapeuta.Nivaldo Baldo revelou ter enviado aos médicos do Borussia um extenso relatório sobre a situação clínica de Amoroso, inclusive com laudo do especialista norte-americano Jimmy Andrews, que operou seu joelho esquerdo em 1995.Enquanto aguardava autorização para embarcar para o Alabama, nos Estados Unidos, Amoroso teve que enfrentar a traição de seu procurador, o italiano Giovane Branchini, que já tinha acertado junto ao Borussia uma redução no seu salário.Quando soube do acordo, Amoroso o destituiu. O brasileiro ainda reclama da falta de uma parcela do seu pagamento ainda da última temporada. "São coisas que não quero ficar falando, porque minha preocupação agora é somente com minha recuperação", disse o jogador.Um amplo relatório sobre a situação do atacante também foi enviado à Fifa, inclusive mostrando a impossibilidade dele retornar à Alemanha, como exigia a direção do clube. Segundo Nivaldo Baldo, Amoroso sofreu um impacto emocional com tudo isso, "não só pela contusão, mas também pelo tratamento desrespeitoso que sofreu". Assim, enfrentou alguns problemas de saúde, como uma forte gripe e gastrite. "Seria melhor ele se recuperar aqui, mesmo porque precisa estar bem preparado antes de qualquer cirurgia", concluiu o fisioterapeuta.Amoroso tem 29 anos e seu contrato com o Borussia vence apenas em 2005. A decisão sobre o seu futuro, porém, deve vir da Fifa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.