Caso Dener: Vasco fica em silêncio

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) determinou hoje por unanimidade que o Vasco tem de pagar indenização equivalente a 3 milhões de dólares à família do jogador Dener, que morreu num acidente de carro no Rio, em abril de 1994. Seriam beneficiadas a mulher do atleta, Luciana Gabino, e os dois filhos do casal. Não cabe recurso ao Vasco. O vice-presidente jurídico do clube, Paulo Reis, esteve em Brasília e acompanhou a decisão do TST. No Rio, outro advogado do Vasco, João Carlos Ferreira, disse que não podia dar informações por falta de contato com Reis. O presidente do Vasco, Eurico Miranda, evitou falar do assunto assim que soube da sentença. No Vasco-Barra, o técnico Mauro Galvão comandou coletivo com o trio de atacantes, Donizete, Edmundo e Régis Pitbull, e se disse satisfeito com o rendimento dos jogadores. Para a partida de sábado, contra o Vitória, ele deve armar o time no sitema 4-3-3.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.