Caso Fábio Santos não abala São Caetano

O técnico Muricy Ramalho tem absoluta certeza de que o incidente envolvendo o volante Fábio Santos, na madrugada desta segunda-feira, não vai afetar em nada o rendimento do São Caetano nos dois jogos decisivos que terá pela frente nesta semana. Na quinta-feira, o time enfrenta o The Strongest, em La Paz, na Bolívia, precisando da vitória para tentar uma vaga na repescagem da Libertadores. E no domingo, decidirá o título estadual contra o Paulista.Na madrugada desta segunda-feira, por volta das 3 horas, Fábio Santos brigou com a esposa, Fernanda. Os vizinhos do casal chamaram a polícia. Segundo os policiais, o jogador estava embriagado. Eles foram levados para a delegacia e liberados em seguida."Não vamos falar deste assunto porque é um caso pessoal. Se ainda acontecesse antes do jogo, eu tomaria alguma providência, mas depois do jogo, não há prejuízo", disse Muricy. Fábio Santos também tratou de pedir desculpas a todos no clube, admitindo ter exagerado na bebida. Mesmo sem ter treinado na tarde desta segunda-feira, ele não será punido pela diretoria do São Caetano - a justificativa foi que tudo aconteceu no horário de folga do jogador."Ele ligou para mim e disse que tinha problemas particulares para resolver", explicou o presidente do clube, Nairo Ferreira de Souza, ao justificar a ausência do jogador no treino. Assim, Fábio Santos está confirmado no grupo que viaja nesta terça-feira para Santa Cruz de la Serra, na Bolívia. "Foram problemas particulares, fora do campo. Isso não interessa ao clube. Se alguém tem de tomar umaposição é o próprio atleta", garantiu o presidente, garantindo que não haverá nenhuma punição ao jogador. "Ele está conosco há dois anos. Nunca nos deu problema", afirmou o dirigente.Muricy promete conversar bastante com Fábio Santos nos próximos dias, dando conselhos sobre a carreira e sobre a vida, mas sem muito envolvimento. "Não sou daquele tipo paizão. A gente orienta, mas exige em campo que se faça o que é melhor para o clube. Quem pisar na bola, fica de fora", avisou o treinador.Preocupado com a repercussão do caso, Muricy resolveu defender todo o elenco do São Caetano. "É um grupo excelente, que sabe muito bem de suas responsabilidades. Além do que, não admito indisciplina no trabalho. Mas nunca isso aconteceu aqui", revelou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.