Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Rodrigo Coca / Agência Corinthians
Rodrigo Coca / Agência Corinthians

Cássio comemora marca de 500 jogos, mas lamenta nova derrota do Corinthians

Goleiro afirma que time falhou na hora de marcar os gols e critica arbitragem de Rafael Marques Ribeiro

Redação, Estadão Conteúdo

28 de janeiro de 2021 | 22h38

Cássio completou nesta quinta-feira a marca de 500 jogos com a camisa do Corinthians. No entanto, teve poucos motivos para comemorar. O goleiro falhou num dos lances decisivos da partida e o time paulista foi batido pelo Bahia por 2 a 1, na Arena Fonte Nova, em Salvador. O resultado tirou o rival da zona de rebaixamento.

"Claro que não foi o jogo 500 que gostaria. A gente quer sempre vencer e não ser vazado assim. Mas quero agradecer todo mundo que me ajudou, se eu falar aqui é muita gente. Obrigado ao Corinthians, obrigado a todo mundo, ninguém chega em lugar nenhum sozinho", disse o goleiro.

Cássio acabou protagonizando um dos principais lances do jogo, no primeiro tempo. Um erro seu na saída de bola iniciou a jogada do primeiro gol dos anfitriões. "A gente estava bem no jogo, mas acabamos tomando dois gols em dois lances. Dois gols e ter que ir buscar o resultado no segundo tempo, criamos, mas faltou colocar a bola para dentro. Lutamos até o final."

O goleiro criticou a atuação do árbitro Ricardo Marques Ribeiro e cobrou a marcação de um suposto pênalti não marcado, no segundo tempo. No lance, a bola acerta a mão de Gregore, que se esquiva da bola. Após consultar o VAR, o juiz interpretou o toque como não intencional.

"Teve a questão do pênalti questionável. No segundo tempo não teve jogo, o árbitro contribuiu muito, o Bahia pela situação que está", disse Cássio, ao lamentar a segunda derrota seguida do Corinthians no Brasileirão.

O time paulista volta a jogar no dia 3 de fevereiro, contra o Ceará, na Neo Química Arena, pela 34ª rodada do Brasileirão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.