Cássio diz que 'intuição' definiu defesa de pênalti

Goleiro salva o Corinthians nos minutos finais do jogo

AE, Agência Estado

13 de outubro de 2013 | 20h12

SÃO PAULO - Cássio foi o grande herói do Corinthians no empate por 0 a 0 diante do São Paulo, neste domingo, no Morumbi, pelo Campeonato Brasileiro. Quando o clássico se encaminhava para o final, aos 44 minutos do segundo tempo, o árbitro Wilson Luiz Seneme marcou pênalti de Diego Macedo no são-paulino Reinaldo. Rogério Ceni bateu no canto direito, mas o goleiro corintiano voou para a bola e desviou. Após a partida, Cássio foi perguntado sobre o segredo para a defesa, admitiu estudar as cobranças de Rogério, mas disse que na hora foi a "intuição" que o ajudou. "A gente sempre acompanha os pênaltis batidos, mas foi mais na intuição. O segredo é concentração, estar bem focado para fazer o melhor", disse.

Cássio lembrou da última vez que havia ficado frente a frente com Rogério, na decisão por pênaltis na semifinal do Campeonato Paulista. Na ocasião, o goleiro são-paulino marcou, mas o Corinthians avançou à decisão. "Na decisão por pênaltis no Paulista, ele bateu no outro lado. Antes da batida, eu já ia cair naquele canto. Tentei esperar o máximo possível."

Apesar do pênalti defendido, o goleiro admitiu não ter saído de campo totalmente satisfeito, já que o Corinthians voltou a empatar - pela 13.ª vez no Brasileiro - e já não vence há três rodadas. "Penso em ajudar o Corinthians. Foi bom para manter o empate. Seria melhor se fosse com uma vitória, mas infelizmente a gente não conseguiu", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.